sexta-feira, 20 de abril de 2012

Adivinha quem vem jantar



Um grupo de tugas e alguns estrangeiros residentes em Portugal, decidiram refeiçoar pelo preço módico de 450€ (por extenso, para não pensarem que é erro: quatrocentos e cinquenta euros).PREÇO POR PESSOA, OBVIAMENTE!
Cada um gasta o dinheiro como quer  e, se um grupo de pessoas entende que um jantar vale esse dinheiro e o pode pagar, nada tenho a opor.
Então porque é que estás aqui a falar disso, Carlos? – perguntarão alguns leitores.
Passo a explicar.
Embora não tendo nada contra, começo a desconfiar  quando vejo as câmaras de televisão a filmar o repasto. Por que raio é que os tipos quiseram ser filmados? 
Terá sido uma provocação a quem ganha num mês o que eles gastam numa noite, ou  operação publicitária ao restaurante? Talvez ambas as coisas?
Não sei responder mas, quando vejo as imagens da  estreita mesa de repasto onde os comensais estão sentados frente a frente em modelo manjedoura com um espaço reduzido entre si, percebo que são grunhos, porque só  um grunho se dispõe a pagar 450€ por uma refeição  em condições idênticas à de uma cantina.
Ganha mais convicção a minha suspeita, quando os tipos abrem a boca, ou as câmaras focam o “estilo” com que bebem o vinho. Já tenho visto tipos em tabernas a beber com mais charme…
Poupo-vos às explicações dadas por alguns comensais para justificarem a bacanal. Não deixo, no entanto, de vos transmitir os meus pensamentos enquanto via a reportagem e de pedir o vosso contributo para o esclarecimento de umas dúvidas que me assaltaram:
O tema não gastronómico da conversa terá sido sobre o disparate que seria aumentar o salário mínimo nacional?
No final do repasto cada um dos refeiçoeiros terá recebido como oferta do dono do restaurante  uma cana de pesca, ou um camaroeiro? 
A minha pergunta não é tão disparatada quanto possam pensar. É que quem paga 450€ por uma refeição, certamente está à espera de no dia seguinte, quando for hora de devolver à Mãe Natureza  o produto transformado da ceia, encontrar entre os dejectos pepitas de ouro. E, nesse caso, um camaroeiro dá sempre jeito…

15 comentários:

  1. Se o grupo for composto por 20 (vinte!) pessoas... 450 : 20 =

    : ) just pulling your leg...

    Bom dia, Carlos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vi este post bem cedo. As letras desta frase “PREÇO POR PESSOA, OBVIAMENTE!” não foram suficientemente grandes para chamar a minha atenção!
      Bem... com uma conta dessas, houve de certo caviar (umas gramas) e talvez um copito (apenas um copito) de Château Mouton-Rothschild.

      Eliminar
    2. Só para esclarecer – se é que vale a pena o esclarecimento- pois sei que o Carlos é inteligente e sabe “ler” comentários - estava na brincadeira mesmo assumindo que se tratava de duas ou três pessoas que para mim, continuaria a ser uma exorbitância.
      Abraço : )

      Eliminar
  2. Comeram carne de urso ou carne do elefante do Juan Carlos?

    Havia "sobremesa"?!

    ResponderEliminar
  3. Pois bem, se o grupo fosse composto por 20 (vinte!) pessoas... o jantar tinha sido na taverna da tia Rosa e, nem a TV, nem o Carlos se referiam ao caso!!!

    ResponderEliminar
  4. É um texto excelente, meu caro. Mas ele me assusta. Faz-me lembrar a escrita fechada, cifrada, cheia de entrelinhas para fugir à censura terrível do afiado lápis azul.

    Bolas, Carlos, ainda não chegámos a esse ponto. Ainda tem condições para ser mais directo e claro (por enquanto...)

    ResponderEliminar
  5. Aceitavam cartões de crédito? Se aceitavam está explicado. A mentalidade tuga é mesmo esse: mostrar que são o que não são, daí teres visto gente com atitudes pouco finas. Depois os finos não precisam de dar nas vistas, dão-no com naturalidade.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. As minhas contas são diferentes... se cada uma dessas pessoas pode pagar, por cada refeição, 450€ e como se cansam de falar na produtividade dos portugueses... será que eles trabalham o suficiente para as poder pagar ou andam a roubar... na produtividade dos outros ;)
    Não sei se me fiz entender mas, há por aí muita gente que ganha balúrdios... mas, como diz o povo, não profuz a ponta de um corno.
    E, por isso, não me admira que a média da produtividade dos portugueses seja tão baixa ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  7. É um insulto. De quem o fez, e de quem o mostrou...

    ResponderEliminar
  8. Cada um faz o que quer com a sua massa.
    Coisa diferente é a divulgação da notícia coma ausência total de uma nota crítica!!!
    Sinais dos tempos...
    O MInistro Álvaro seria capaz de ver nisto o fim da crise... quem sabe?!

    ResponderEliminar
  9. É simplesmente acintoso que se faça publicidade de um jantar a 450 euros por cabeça. Vi de raspão a reportagem no noticiário da hora do almoço e se não eram todos uma cambada de bimbos imitavam muito bem. Até porque só os bimbos têm necessidade de expôr publicamente as suas "extravagâncias"...

    ResponderEliminar
  10. Eu vi a notícia em directo e achei escabroso...para o restaurante e para os comensais...Queixaram-se que o preço subiu devido à qualidade e exclusividade dos vinhos...não interessa , devem ser uns novos ricos com vontade de mostrar a pujança da carteira. Uma vergonha , num país onde há gente a controlar o que mete à boca por dificuldades económicas. M.A.A.

    ResponderEliminar
  11. Incrível!

    Mas que gente era essa, afinal?

    Não vi nem li a notícia...

    ResponderEliminar
  12. Como não vi a notícia, fiquei a "apanhar bonés"... Mas que gentinha era essa?!

    ResponderEliminar