quarta-feira, 25 de abril de 2012

Acorde, sr Aníbal! Hoje é 25 de Abril, não é o 10 de Junho


Ao contrário do que aconteceu em anos anteriores, este ano acompanhei a cerimónia do 25 de Abril  na AR. Só para confirmar o que já suspeitava: temos um governo e um presidente que  estão apostados em terminar com o que resta do 25 de Abril.
Começando pela figura de Belém, não pude deixar de comparar os discursos deste ano e de 2011.
Ano passado incitou o povo a indignar-se e  a sair à rua em protesto, porque não era possível aguentar mais sacrifícios, era preciso apostar no crescimento da economia e fomentar o emprego
Hoje, com o país de rastos, esqueceu o discurso de ano passado, falou  de telemóveis e Via Verde, apontou aos passarinhos e aconselhou os portugueses a irem pelo mundo fora espalhar a boa nova de um país de sucesso. 
Além de um discurso disparatado,confundiu o  25 de Abril com o 10 de Junho, senhor presidente? Essa doença tem nome, sabe…
Pessoalmente, seguirei o seu conselho, mas apenas com um esclarecimento final:  direi lá fora que temos um presidente de facção que envergonha 8 milhões de portugueses.Um PR que não tem uma palavra para a Constituição,  vê o governo violá-la e apõe a sua assinatura concordante e não é  um defensor de Abril.
Já chega de palhaçadas, sr. Aníbal!
Quanto aos discursos dos partidos, realço apenas o do CDS. Porque foi o discurso da vingança e do ódio. Mas isso não é de espantar, pois está no génese da sua criação.Sempre foram contra o 25 de Abril, mas são muito bons a disfarçar.
O melhor discurso foi o da presidente da AR, Assunção Esteves, ( o que também não me espantou…) de que destaco apenas estas palavras:
“ A prova de fogo da democracia é o bem estar das pessoas”

PS: A esta hora estarei a descer a Av da Liberdade. É a minha maneira de agradecer Abril e ajudar a mantê-lo vivo. Ao contrário de outros anos, não  é um dia para celebrar, mas sim para lutar!

10 comentários:

  1. O Sr Silva está com Alzheimer. Ainda tem dúvidas? O homem só diz disparates! Se isto fosse um país a sério, ele seria destituído por incapacidade mental!

    ResponderEliminar
  2. Reparou que sua exª e sua esposa não usaram cravos...

    ResponderEliminar
  3. Não desci a Av. da Liberdade, mas gritei bem alto Viva a Liberdade na praça principal da Marinha Grande.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  4. ...Custa ver os nossos políticos, a maioria dos quais, aquando de Abril de setenta e quatro ainda usavam fraldas (de pano), estilhaçar em cacos irrecuperáveis as conquistas ardorosamente tomadas e deixar o povo sem alegria em vir para a rua e com um brilhozinho nos olhos, cantar as melodias primaveris que marcaram Abrir e descobrir que uma gaivota voava, seja no mar, ou perto de nossa casa.
    Ou que Grândola vila morena, era uma localidade bem no profundo Alentejo, que pouco de nosso já tem, vendido ao desbarato aos estrangeiros, que fazem de nós gato-sapato.
    Ou que lembrar Abril, é lembrar Zeca Afonso, cantando de mãos nos bolsos, mostrando que não tardava nada, que mais cedo ou mais tarde nos iam aos bolsos.
    Custa ver os nossos políticos, muitos deles brotaram com o 25 de Abril, fazerem discursos de circunstância e não conseguindo esconder que o povo, lê nos seus olhos que o 25 de Abril, é hoje a Troica, que nos sufoca e nos afasta dessa conquista a cada dia que passa.

    ResponderEliminar
  5. Prefiro nem ver os discursos patéticos do PR, que nunca foi homem de abril e muda de tom consoante lhe convém. Idem para o PM. E ambos lá estão á custa da democracia, que não fazem questão de preservar. Um nojo!

    ResponderEliminar
  6. Eu vi apenas o "apanhado" no Tele Jornal.
    O senhor silva está senil, mas perigosamente senil...
    E fartei-me de rir com o "jardim botânico" nas lapelas dos psd's, eheheh.

    ResponderEliminar
  7. A chuva não deu tréguas mas foi um grande desfile.

    ResponderEliminar
  8. Cá estou eu outra vez a meter-me, onde não sou chamada, Carlos!

    Desde que o Cavaco foi eleito nunca ninguém lhe ouviu uma palavra de jeito.
    De primeiro-ministro passou a Presidente e, eu ainda até hoje não compreendi, que um homem com tal mediania tenha consigo tais cargos.
    Isso não é uma coisa boa, mas foi a vontade do nosso povo e, o povo é quem mais ordena dentro de ti ao cidade.

    "A prova de fogo da democracia é o bem estar das pessoas" é uma frase para guardar na memória e, que o discurso da Presidente da AR fosse o melhor, era de esperar.

    ResponderEliminar
  9. Mantenho a opinião - é sempre para celebrar

    ResponderEliminar
  10. Sempre para celebrar, também acho. Quanto à figura de Belém (lol) não prima pela visão...e não é de agora, certo?

    ResponderEliminar