quinta-feira, 8 de março de 2012

Sou tão mazinha, não sou?

Na segunda-feira falava com uma amiga sobre as postagens que tinha em mente  para o dia de hoje. Não sendo muito entusiasta sobre a celebração de um "Dia (internacional) da Mulher" reagiu com alguma indiferença, mas deu um palpite:
"Vê lá se escreves um post a dizer que o pior inimigo de uma  mulher é outra mulher"
Inicialmente, pensei  que a minha amiga se estivesse a referir a situações de âmbito amoroso, mas logo ela me esclareceu que não era esse aspecto o mais relevante. Na opinião dela, é nos locais de trabalho que  as relações entre mulheres se tornam, frequentemente, insustentáveis. 
" Nem imaginas  do que algumas mulheres são capazes para subir na carreira! E depois, quando chegam a lugares de chefia, tornam-se verdadeiras mestras no terrorismo psicológico. No local onde trabalho, há poucos homens e as chefias estão todas entregues a mulheres que se protegem e trocam influências. A progressão das mulheres que estão na base é, normalmente, barrada por esta teia que as mulheres tecem para protegerem o grupo.  Queres que te diga uma coisa? Prefiro mil vezes o assédio sexual dos homens nos locais de trabalho, do que o assédio moral que algumas mulheres exercem sobre as outras. O terror psicológico destrói-me, os avanços de alguns homens às vezes até me diverte e quando vejo que estão a passar os limites sei muito bem como os ponho na ordem. Sinto-me é impotente para travar o assédio moral!"
A minha amiga contou-me episódios que me deixaram de boca aberta, mas que aqui não vou revelar, a seu pedido. Não é que desconheça o terrorismo psicológico e o assédio moral de que algumas mulheres são capazes. Ao longo da vida fui chefiado por quatro mulheres e só uma me deixou saudades: a primeira. 
Gostaria, no entanto, de saber a vossa opinião sobre esta (aparentemente) estranha relação entre as mulheres  no mundo do trabalho, principalmente quando se deixam inebriar pelo poder.
Eu sei que estas situações também ocorrem entre homens, mas nesses casos resolvem-se facilmente.

11 comentários:

  1. Na minha opinião, as mulheres ainda não perceberam que se fossem mesmo unidas, muita coisa mudaria, nesse aspecto os homens são uns espertalhaços... até ao dia, em que as mulheres acordem e verem que podem usar melhor a inteligência e versatilidade, sem ser para fazer a vida negra às outras, pôr rimel, pintar as unhas ou a sofrer com sapatinhos de salto alto ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  2. As mulheres são mais complexas:quando tudo corre bem é uma maravilha, mas quando corre para o torto somos capazes de comportamentos bem retorcidos, sim.

    Mas não concordo com essa de preferir o ass´dio sexual de um superior hierárquico masculino. E capelinhas é o pão-nosso de cada dia na sociedade portuguesa em todas as áreas.

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
  3. Nunca tive nenhuma chefe mulher, há uns anos tenho uma colega com um lugar superior ao meu, mas não posso dizer que seja minha chefe e além disso é boa rapariga, ela no lugar dela, eu no meu, ao mesmo nível sim, as mulheres SÃO TERRIVEIS; a minha melhor amiga já me deu muitas provas que é mesmo minha amiga, mas tive um SÉRIO/GRAVE problema a nível profissional, tem uma posição igual à minha mas noutro departamento, fomos subindo juntas mas criava (ELA) rivalidades de pequenos nadas que não tinham qualquer significado, com o tempo fui criando a nível profissional algum distanciamento, confiamos uma na outra ela sabe que pode confiar em mim e eu nela, no particular ficámos mais amigas.

    - Trabalho na mesma sala com outra colega que faz um trabalho digamos técnico TOTAMENTE diferente do meu, já cá estava quando eu vim para aqui, e até ganha mais muito mais que eu, quando eu para cá vim, vinha do estrangeiro e muito bem preparada para o que faço, penso que isso e o facto de ganhar mais que eu a incomoda, poderíamos ser amigas, já passámos aqui muitas noites juntas… TODAVIA ao longo dos anos já tive várias vezes que a pôr NO LUGAR!!!, (ex: o meu telefone tocava e ela comigo “á vista” puxava a linha, - calou durante muito tempo um assunto que lhe diz respeito e de seu interesse, mas tendo que passar por mim, poderia ter-me prejudicado muito), sou incapaz de ter qualquer relação com ela fora do local do trabalho e só falo com ela o essencial quer dizer “bom dia”

    ResponderEliminar
  4. Também sou da opinião, que as mulheres ainda não perceberam que se fossem mesmo unidas, muita coisa mudaria... nem as mulheres compreenderam isso, nem a Esquerda portuguesa, nem a Esquerda alemã.

    ResponderEliminar
  5. No trabalho ou por todo o lado, existe bom e mau e não tenho (felizmente) uma experência das mulheres serem piores que os homens, há mulheres e homens maus colegas ou chefes e mulheres e homens bons colegas ou chefes.

    ResponderEliminar
  6. Carlos querido amigo, diga que a sua amiga que o retrato por ela descrito é perfeito.
    Há desunião sim, mas mais que isso é que tudo se faz por conta da rivalidade, da disputa profissional. E ai é o vale tudo que comanda.Me embrulha o estômago lembrar de algumas situações.
    Um beijinhos

    Lucia

    ResponderEliminar
  7. Carlos
    Carlos
    Em parte concordo com a sua amiga!
    Infelizmente conheço alguns casos!
    Assim como o pior ambiente de trabalho é entre mulheres.
    Eu à muitos anos fui chefe de umas vinte mulheres numa fábrica, mas era fixe para com elas e muito cumplice sem prejudicar a minha responsabilidade, até porque já tabalhava com elas à muito quando fui promovidam.
    Mas sempre que trabalhei não fui chefiada por mulheres, mas também penso que prefiro sê-lo por homens.
    Fez-me recordar um dia eu dizer a uma amiga minha (pensava eu) que o melhor amigo da mulher era o homem e, o do homem o cão, ela perguntou-me o que queria eu dizer com isto, respondi que ela para mim estava a baixo de cão.

    Beijinho e uma flor

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Nesta questão até acho que há alguma equidade... Conheço chefes homens e chefes mulheres e a sua bondade, justeza, seriedade, profissionalismo, liderança...não me parecem depender do sexo. Há sempre uns melhores e outros piores. A diferença ainda é, acho eu, numérica. Ainda há mais chefes homens do que mulheres :(

    ResponderEliminar
  9. Carlos, antes de mais quero dar-lhe os parabéns por esta série de posts. Nada melhor do que conhecer a realidade, para "celebrar" a condição do género.
    Quanto a este post, lamento ter de concordar inteiramente com as palavras da sua amiga.
    Acaba por ser uma situação ridícula, preferirmos o assédio dos homens, do que partilhar o espaço de trabalho com outras mulheres, mas é um facto. Se perguntar a todas as minhas amigas, colegas, conhecidas, todas lhe dirão que é impossível trabalhar com mulheres. Porquê? Porque são umas cabras.

    ResponderEliminar
  10. É verdade que os problemas começam quando o poder corrompe a cabeça e a alma de uma mulher.Tive de lidar com uma pessoa que, hierarquicamente subordinada a mim, fazia o inferno da vida de outras que eram subordinadas a ela.
    E era dissimulada, na minha frente era um exemplo de profissionalismo.Fiquei pasma quando soube o que ela fazia, era terror psicológico do pior tipo.Depois de tudo apurado fui questioná-la a respeito das suas atitudes em relação às outras.Ela chorou, disse que não sabia de nada e que tudo aquilo era invenção, um complô contra ela.Mas contra fatos não há argumentos e muito menos chorumelas.E a pessoa, depois de vencida, ainda sai de cabeça erguida,pisando duro e cheia de empáfia, como se o poder pudesse justificar tudo o que fez.Existem mulheres e mulheres!!!

    ResponderEliminar
  11. Subscrevo. Revejo a minha posição no primeiro comentário (não quer dizer que não nos outros). Boa, Isa!

    ResponderEliminar