segunda-feira, 12 de março de 2012

Elementar, meu caro Watson

No fim de semana o primeiro ministro mentiu aos jornalistas, garantindo que não houve pagamentos abusivos à Lusoponte. A meio da semana, interpelado por Louçã no Parlamento, embrulha-se,insiste na mentira, mas é  desmascarado e humilhado publicamente, como qualquer aldrabão que anda a vender contrafacção como produto original. Louçã mostra ao país que o PM mente com a mesma facilidade de um mixordeiro que vende vinho a martelo. A Estradas de Portugal  demonstra com números e factos que o PM mentiu. Qual a consequência?
Demite-se a administração da Estradas de Portugal por ter dito a verdade aos portugueses e não ter pactuado com a mentira do governo. 
Há quem chame a isto ser sério. Por isso é que Portugal é um país de trafulhas. Alguns, chegam mesmo a ser indigitados para fazer parte de governos, acolitados por um séquito de assessores, cuja única função é transmitir à comunicação social que os critérios  de honestidade são estabelecidos por decreto, servindo a palavra do primeiro ministro como honestidade - padrão.
Já agora, convido-vos a ver, em diferido, o video da humilhação.


4 comentários:

  1. Pior, já ouvi que tudo isto foi uma tramóia fabricada pelas Estradas de portugal, que enganaram o pobre SEcretário de Estado e, por arrastamento, Passos!

    Bom dia, Carlos.

    ResponderEliminar
  2. A política de matar o mensageiro. Este é o Portugal que temos e que escolhemos (salvo seja).

    ResponderEliminar
  3. Carlos
    Mas mesmo assim achei as estradas otimas em portugal
    com carinho e amizade de monica

    ResponderEliminar
  4. às vezes chego a pensar se o critério para escolha dos membros do governo não é a falta de escrúpulos e de honestidade...

    ResponderEliminar