sexta-feira, 23 de março de 2012

Álvaro e o pastel de Belém




Devo penitenciar-me pelas críticas que aqui tenho feito ao ministro Álvaro. Afinal o homem é um visionário.
Quando toda a gente se riu da rábula do pastel de nata, não percebeu que ele se estava  a referir ao pastel de Belém que se vê na imagem. Haverá hoje algum português no gozo pleno das suas  capacidades mentais, que não deseje a exportação deste pastel de Belém para bem longe? 

13 comentários:

  1. Não queremos a exportação do vosso pastel de Belém para aqui, pois já tivemos tantas dificuldades em mandar o nosso embora!!!

    ResponderEliminar
  2. Desejar, podem desejar, tanto quanto desejarem! Mas quem é que o quererá importar?
    O Carlos está-se a referir exportar “para o exterior”, não é verdade? : )

    ResponderEliminar
  3. Exportar? E quem o queria? Eu cá obrigava-o a emigrar. Para o Sudão ou mais longe.

    ResponderEliminar
  4. Oh Carlos, este pastel já passou da validade! Para evitar riscos ambientais tem de ser co-incinerado!
    Um abraço e bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  5. Boa paródia. Eu que gostava tanto de pastei de Belém, acho que não vou comer um só, a partir daqui, que não me lembre de si

    ResponderEliminar
  6. Não me importo de visitar uns sites de agências de viagem e participar em uma nacional vaquinha que patrocine a sua partida para bem longe da nossa vista.

    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Apoio incondicionalmente a partida desse pastel de Belém para paragens bem longínquas. Arrozais da China, Coreia do Norte, whatever... :)

    ResponderEliminar
  8. Estava a ver que alguém iria sugerir que o exportassem/enviassem p’ráqui!

    ResponderEliminar
  9. Bastava mandá-lo de volta para o pé dos seus vizinhos (pobrezinhos) da Quinta da Coelha...

    ResponderEliminar
  10. Devidamente embrulhado e com os pacotinhos de canela a acompanhar.

    ResponderEliminar
  11. Que injustiça que também estava a cometer!!!

    ResponderEliminar
  12. E tu achas que alguém nos daria um cêntimo por este espécime?

    ResponderEliminar