quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Notícias do Gulag

Disse-me uma joaninha que o governo vai aprovar uma Lei que estabelece um prazo de validade para a vida dos portugueses. Aos 70 anos devem morrer, dando-lhes o governo duas alternativas: a morte natural, ou uma injecção atrás da orelha. Esta, será fornecida gratuitamente, desde que os descendentes do morto se comprometam a pagá-la no prazo de 10 dias após a realização do funeral. 
Quem optar por continuar por cá  deixa de ter direito à reforma e aos cuidados de saúde, sendo ainda obrigado a pagar ao Estado um imposto de sobrevivência. 
Ficam isentos do pagamento do imposto e mantêm os direitos adquiridos, os militantes do PSD e do CDS que tenham prestado serviços relevantes aos partidos: membros do governo, deputados, membros dos Conselhos de Administração de empresas do Estado ou por ele tuteladas por via indirecta, fundadores do BPN e todos os autores de crimes de colarinho branco que o governo considere terem dado provas de desonestidade  e falta de princípios morais e éticos, nomeadamente a prática de actos de corrupção, violação dos direitos cívicos, exploração de trabalhadores e desrespeito pelas leis gerais do país, nomeadamente a Constituição.
A mesma fonte confidenciou-me que o governo elaborará, anualmente, uma lista secreta dos militantes contemplados com a isenção, que ficará à guarda de Miguel Relvas, a quem competirá vigiar o comportamento diário dos membros da lista. Para o efeito, irá ser publicado um despacho que autoriza Relvas a contratar mais 20 lambideiras para o seu gabinete.
O governo estuda ainda a hipótese de reduzir o prazo de validade da vida dos portugueses que até aos 25 anos não se tenham inscrito no PSD ou no CDS.
Esta Lei será mandada publicar em livro com encadernação de luxo, servindo de apêndice ao livro com o programa do PSD que custou aos portugueses 12 mil euros. Será impresso numa tipografia de gente do PSD, porque dá a garantia de triplicar o preço do mercado, valorizando assim o produto. 

10 comentários:

  1. Adorei a ironia, e quanto aos 12000€ se pelo que ouvi... 120€ cada um, fica resumido a 100 livros... quem conheça preçários de tipografias... até fica arrepiado... com tanta "poupança" deste governo... mas quando há motoristas com ordenados de mais de 70.000€/ano... até fica explicado tanta "poupança"

    Já agora aproveito para dizer que ter de perceber as Duas palavras para publicar o comentário está cada vez mais difícil, se uma era aborrecido, estas duas, sobretudo a 2ª é um autêntico quebra-cabeças ;)vamos lá ver se desta acerto.
    Se me contactar através do meu email, mando-lhe uma amostra do que aparece.

    Bjos

    ResponderEliminar
  2. 70 mil euros por ano? Vou candidatar-me a motorista ...

    ResponderEliminar
  3. Isa
    Tem toda a razão quanto aos identificadores de palavras. Também eu já me queixei do mesmo- Como não tenho comentários moderados, uso os identificadores para impedir o SPAM, mas isto não se aguenta e vou, muito em breve, retirá-los.
    Antes, porém, vou escrever um post sobre o assunto, porque tenho uma teoria para justificar esta mudança absurda nos identificadores.

    ResponderEliminar
  4. Catarina
    Percebe agora porque é que o Álvaro regressou a Portugal? Aqui pagam-se bons ordenados.
    Não é num ano, mas em dois, o que não deixa de ser um ordenado principesco. Creio que o Miguel Relvas contratou para motorista o fantasma do Airton Senna,ou o ex-motorista do Michael Jackso, que estava desempregado!

    ResponderEliminar
  5. Veja bem, meu caro CR, o que conduziu o regime de esquerda que vigora desde o 25 de Abril de 74. Está agora a ser corrigido, por força da ocupação estrangeira e...por força das circunstâncias! Nunca a direita se exprimiu como tal. Timidamente talvez, o CDS. Mas havia o estigma do "fascismo".

    ResponderEliminar
  6. Carlos, fico realmente MUITO triste com os descaminhos em Portugal.
    Parece que há brasileiros aqui que amam mais Portugal que dirigentes dai...
    Beijinhos

    Lucia

    ResponderEliminar
  7. Carlos,

    Os disléxicos devem estar loucos com duas palavrinhas. Eu que não sou estou com dificuldades...Vamos fazer uma campanha?

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Lucia
    Bora lá iniciar a campanha contra os identificadores de palavras. No fim de semana tentarei publicar um post sobre o assunto

    ResponderEliminar
  9. Meu amigo:
    Acho que acabou de lhes dar um excelente ideia.
    Ainda vai ter que lhes exigir direitos de autor :)

    Isto de provar que não sou um robô está a ser complicado :)

    beijinhos

    ResponderEliminar