terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Tiraram-lhe a trela...

... e o Álvaro deu uma entrevista ao Frankfurter Allgemeine, discordando de Passos Coelho. Disse-me uma joaninha que a viagem de regresso ao Canadá está para breve. O PM já pediu ao Gaspar para libertar a verba necessária e fazer a reserva.

Se não é boy, é vaca...

Pedro Passos Coelho sempre jurou que durante o seu governo não haveria privilégios para os boys. Como acredito na sua palavra, ao ler a notícia da substituição dos administradores hospitalares do PS, por militantes do PSD e do CDS, lembrei-me da frase tantas vezes repetida em tempos de liceu: " então se não são boys, são vacas".

A casa a arder

-Pai, pai, a casa está a arder!!!
- Está bem, filho, vai buscar o extintor, que quando acabar o jogo eu trato disso!


A anedota até poderia ter alguma piada, não se desse o caso de ser o retrato da actual governança. Lá por fora, prémios Nobel da economia asseveram que as medidas de austeridade vão aumentar a recessão e Helmuth Khol e Schmidt criticam duramente as opções de Merkel para salvar o Euro e a Europa.


Por cá, figuras destacadas do PSD e do CDS, de Rui Rio a Bagão Félix, usam palavras ácidas na apreciação ao OE 2012 e à política seguida pelo governo, enquanto Cavaco Silva chama a atenção para a iniquidade do orçamento.


Impávido, Pedro Passos Coelho prossegue a sua cruzada contra o Estado e os trabalhadores, ajoelha-se perante Merkel e pede-lhe a benção, enquanto o país arde em lume brando. Confortado com a protecção policial, não coloca sequer a hipótese de um qualquer bidão de gasolina atiçar o fogo, provocando o rápido alastrar das chamas e tornando improfícua qualquer tentativa de salvar os haveres.


A displicência não costuma dar bom resultado...



Animais de estimação

Este acto hediondo foi notícia nos jornais. Talvez por ter ocorrido em Singapura...mas em 2008 já eu relatava aos leitores do CR este crime no Ecoponto que, se bem me lembro, não mereceu qualquer interesse por parte da nossa comunicação social. É caso para dizer, que Santos da casa, não fazem milagres...

Lágrimas e Suspiros

Ver a ministra italiana chorar, no momento em que anuncia as medidas de austeridade que vão penalizar os italianos, foi um sinal de fraqueza e não me comoveu. até porque enquanto ela chorava, Mario Monti ( a seu lado) ria-se. A imagem não anda pela nossa imprensa, mas vi-a na televisão e pensei de imediato que o sorriso de Monti seria de piedade.





A mesma piedade que devemos sentir quando vemos Vítor Gaspar rir -se alarvemente enquanto era discutido o nosso OE para 2012. Gosto de políticos sérios e humanos. Não gosto de choradeiras de gente que não se assume, nem de risos alarves de políticos que desprezam as pessoas e só pensam no seu futuro, não no futuro do povo que os elegeu para governar.





É tudo farinha do mesmo saco.

Deixem passar os blues (4)

Haverá alguém por aí que enquanto vê o video, não bata com o pezinho?