terça-feira, 23 de agosto de 2011

Eles comem tudo...




Cheirou-lhes a sangue e não perderam tempo. Os vampiros querem comprar (certamente por tuta e meia) as unidades hoteleiras da Inatel e da Movijovem, alegando que não trazem qualquer valor acrescentado à oferta turística nacional. Em relação à Movijovem não me pronuncio, porque não conheço. Já quanto à Inatel, conheço bem algumas das unidades e devo dizer-vos que são excelentes para o padrão médio nacional. Mas, claro, logo que ouviu a proposta da APHORT, Passos Coelho deve ter começado a salivar e a fazer as suas contas de merceeiro. Já terá mesmo chamado Vítor Gaspar para fazer o negócio a preços de amigo.


À sombra de uma figueira




Fico a saber, via Câmara Corporativa, que o militante do PCP António Figueira, conhecido blogger do 5 dias, foi recrutado para o gabinete de Miguel Relvas. Ao que parece precisava de trabalho, procurou abrigo num Albergue Espanhol e foi resgatado à miséria pelo caridoso Relvas. Embora a minha forma de estar na vida se paute pela coerência, não perderia tempo a escrever sobre o assunto deste blogueiro revolucionário, não se desse o caso de ter lido este comentário de Figueira num post em que explicava a razão de ter aceite o convite:


"...vou servir a função pública e perco dinheiro em relação ao meu emprego anterior; deveria recusar em nome de quê?"


Ora, se o militante do PCP, seguindo o exemplo de outras gradas figuras do PSD, vai perder dinheiro, então aceitou o convite por convicção e isso é que já me parece mais estranho. Um militante do PCP a servir, por amor à causa, o PSD? Bem, já vi porcos a andar de bicicleta, porquê espantar-me com camaleões?


Por outro lado, a reacção a este post da Fernanda, também me deixou estupefacto. Quando o li desconhecia o destinatário, mas um colega de Figueira reviu-o nele e reagiu com justificações avacalhadas. Não saberia então o Figueira, que no Jardim do Relvas iria conviver com alguns exemplares da escória da pulhice humana? Ingenuidade ou similitude comportamental?


No fim de todo o imbróglio constato que, contrariando o que aqui escrevi, a coligação vodka -laranja ainda existe e está de boa saúde. Daí, que não veja qualquer incoerência em António Figueira.


Em tempo: imperdível esta crónica de Ferreira Fernandes


Eles lá sabem porquê...

Há algo que certamente me está a escapar, mas deve haver uma razão forte e plausível para que a notícia do DN " Os 10 factos que vão ilibar Strauss -Kahn" seja publicada na secção "Dinheiro Vivo"...

Melodias de sempre...

No Pontal, Pedro Passos Coelho mostrou estar preocupado com as reacções às medidas de austeridade duríssimas e deu uma cantada aos portugueses com o "Não sejas mau p'ra mim", numa demonstração de que tem a consciência pesada. Dirigia-se, obviamente, ao PCP e aos sindicatos que vão endurecer a luta a partir de Outubro.


Pedro Passos Coelho já devia saber que o tempo não está para cantigas e que a coligação "vodka-laranja" só funciona quando é o PS que está no poder. Agora aguente-se!

The American Dream

Será a isto que chamam " O sonho americano"?

A notícia da morte da Parque Expo foi manifestamente exagerada...

Quando ouvi a ministra Assunção Cristas dizer que o governo ia encerrar a Parque Expo pareceu-me bem, mas quando começou a meter os pés pelas mãos ao ser perguntada quanto é que o Estado iria poupar e quanto teria de pagar para liquidar as contas, comecei a perceber que naquele anúncio havia algo de bizarro.

Ontem, ao final da noite, encontrei a explicação. A notícia visava amortecer o impacto da decisão de acabar com os projectos do Arco Ribeirinho Sul e Frente Tejo que, além de valorizar a zona, permitiriam a criação de alguns milhares de postos de trabalho. É que, na verdade, a Parque Expo não vai ser extinta (pelo mesno para já...) e até vai ser nomeada uma nova administração.

Sucessos de Verão (30)



Frankie Valli era praticamente desconhecido quando lançou esta canção, que foi um retumbante sucesso de Verão. Com o tempo, tornou -se muleta musical frequente em cenas de amor (quase sempre lamechas...) mas tembém no fabuloso "The Deer Hunter".
Gloria Gaynor e Diana Ross foram apenas algumas das dezenas de intérpretes que a recriaram, mas escolhi esta versão para dedicar especialmente à Carlota, a quem devo uma canção. Espero que ela goste do tema porque, quanto aos intérpretes, sei muito bem que estão no seu top de preferências.