quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Olha, estes passaram-se dos carretos!

Estes gajos foram afectados pelos distúrbios de sábado à noite e começaram a fazer propostas malucas...

Obrigadinho, sr Santos! Que Deus lhe deia munta saudinha, sim?

O sr Santos é um dos homens mais ricos do país e tem umas mercearias grandes espalhadas por aí. Recentemente, uns capatazes foram-lhe dizer que alguns dos empregados roubavam produtos das lojas e que o faziam por terem fome.

Felizmente, o sr Santos é uma pessoa de bom coração. Condoído com a miséria dos seus empregados decidiu ajudá-los...
Aumentou-lhes o ordenado! -dirão uns leitores mais optimistas.
Não!O sr Santos é caridoso, mas acha que os empregados não precisam de dinheiro, por isso, em vez de aumentar os ordenados, resolveu distribuir alimentos aos mais carenciados. O sr Santos agiu como qualquer patrãozeco de meia leca no tempo do Estado Novo:
- Queres trabalhar, Zé? -perguntava o latifundiário
- Sim , senhor doutor engenheiro. Tenho mulher e filhos para sustentar.
-Olha, eu dinheiro para te pagar, não tenho, mas pago-te com comida, está bem?
-Está bem, meu senhor!

O sr Santos Pingo Doce pensa e age da mesma forma. Não vão os trabalhadores gastar os dinheiro em vinho e outras porcarias, o melhor é dar-lhes comida, que assim sempre se sabe para onde o dinheiro vai.
Muitos dirão que é um gesto magnânimo do sr Alexandre e, ao saber da sua bondade, quando se cruzarem com ele não tirarão o chapéu em sinal de respeito como noutros tempos, mas sempre dirão:
- Obrigadinho senhor Santos! Que Deus lhe dê muita saudinha, sim?
Feliz com o reconhecimento do seu súbdito, o sr. Santos responderá com um aceno e partirá para o gabinete de um membro do governo anunciando que a receita para manter o povo contente é brincar à caridadezinha…
Pedro Mota Soares já comprou a ideia...

Revelações da Americas Cup



Enquanto me preparo para embarcar e ver na água uma regata da Americas Cup, descubro como realmente este governo é diferente...

As praias da vida dos outros (13)




A Gabi devolve-nos ao Norte na evocação das praias da sua vida, mas termina o périplo num areal imenso bem a sul, onde a grande dificuldade é mesmo encontrar o mar. Sigam viajam com ela, por aqui...

Sim, este é um governo diferente...

O ministro da economia, que PPC importou do Canadá, está a viver num "discreto "hotel do Bairro Alto e vai a pé para o ministério ( Sim, este é um governo diferente...) .
Aproveitei as minhas caminhadas diárias para pesquisar hotéis "discretos" no Bairro Alto e encontrei este. Será lá que está o senhor ministro?

Entregues aos bichos

Já se sabia que a febre de privatizações era uma das imagens de marca deste desgraçado governo a quem as "imposições da troika" caíram que nem ginjas para justificar a sua política de esbulho e terra queimada.

Custa-me muito engolir, porém, que empresas como a TAP, a RTP e os CTT, que sempre figuraram no top ten das empresas mais acarinhadas pelos portugueses, sejam vendidas ao desbarato ao capital estrangeiro. Para já não falar da oferta das "golden shares", nem na EDP entregue de mão beijada aos alemães.

Vão-se os anéis e ficam os dedos. As gerações vindouras vão pagar um preço elevado por este desvario de um governo que tem como "compagnons de route" os agiotas e o grande capital. Com um Primeiro Ministro chamado Coelho é apropriado dizer que estamos entregues aos bichos...

Sucessos de Verão (19)



Simplesmente fabulosa esta canção de Alain Barrière! Vá lá, confessem... ficaram com pele de galinha