quarta-feira, 27 de julho de 2011

Pescadinhas de rabo na boca



Ou, como diz o povo na sua imensa sabedoria "se não vai pelo cú, vai pelas calças"

Ética social (2)

Depois de ter convidado Fernando Nobre para presidente da AR,desprezando a vontade dos deputados, Pedro Passo Coelho convidou o seu amigo Nogueira Leite para vice-presidente da CGD, ultrapassando as competências da gestão da Caixa, a quem compete tomar essa decisão.

Não sei porquê, a ética de PPC comove-me. Faz-me lembrar a ética de uma vaca a defecar na Av da Liberdade.

Uma ideia brilhante

Pedro Mota Soares, o ministro da segurança social que almejou alcançar o seu momento Youtube indo à tomada de posse de Vespa, tem uma noção de espaço muito peculiar.


Foi nela que se inspirou para aumentar, em pelo menos 20 mil lugares, a lotação das creches , lares de idosos e centros de dia.
Não tendo dinheiro para construir mais estabelecimentos, recorreu à dinâmica do empurrão e à regra do “cabe sempre mais um”, dando-lhe o singular nome de “desburocratização”.
Assim, os quartos dos lares de velhos passarão a ser equipados com beliches ( não se sabe se os que ficarem instalados na cama de cima serão içados por guindastes ou aos ombros dos esforçados funcionários dos lares) e as creches duplicarão a sua capacidade recorrendo à inovadora técnica do caracol: cada criança transportará outra às cavalitas.
Pedro Mota Soares anunciou estas medidas no Hospital Ortopédico de Cascais, pelo que não é de excluir que o ministro já tenha equacionado a hipótese de recorrer à prática do “ Pai , encolhi os miúdos”, quebrando uns ossitos dispensáveis às crianças mais cresciditas.
A notícia do “Público” não esclarece, mas estou em condições de vos assegurar que a ideia do ministro radica na sua experiência pessoal. Uma vez que não tem automóvel e só pode utilizar o oficial em serviço, Pedro Mota Soares limitou-se a aplicar às creches e lares a sua experiência pessoal.
Como demonstra a foto acima, sempre que se tem de deslocar com a família na vespa, Pedro Mota Soares não tem problemas. "Foi uma técnica que aprendi numa visita de estudo que fiz à Tailândia quando era deputado" -esclareceu o ministro ao CR


As praias da vida dos outros (5)




Talvez poucos conheçam a praia que a Helena escolheu para participar no desafio. É uma praia muito bonita, acompanhado por um belo texto de memórias. Querem saber qual é a praia da vida da Helena? Então vão lá ver ( e depois digam-me se conheciam todas as outras praias de que ela nos fala).

Decotes

A propósito deste post, o Constantino manifestou o desejo de viajar de Metro para ver os decotes das ucranianas e pergunta-me qual é a linha que lhe proporcionará melhor espectáculo.
Não lhe sei dar uma resposta concreta, meu caro, mas a linha que mais frequento ( e onde ocorreu este episódio) é a amarela...

Bem, mas isso agora é irrelevante, porque o Constantino está de férias e deve estra farto de ver decotes bem mais arejados do que os das ucranianas que viajam na linha amarela.

Sucessos de Verão (7)




Quem é capaz, antes de ir ver o vídeo, de se lembrar do nome destes patuscos? Outro grande sucesso que animou as noites de Verão de tempos que já lá vão.