terça-feira, 7 de junho de 2011

Quem se acusa?




Quem terá tido a brilhante ideia de voltar a autorizar a caça aos melros, proibida há mais de 20 anos?

A escolha da Brites

Decidi revelar-vos em quem votei. Se o Carlos disse em quem ia votar e a Martinha me garantiu que amanhã diria em quem votou, ficava mal comigo se continuasse a guardar segredo.

Votei no PAN, prontos! Na verdade, devo confessar-vos que quando vim pensava votar no Coelho, porque era o único animal candidato, mas depois percebei que havia um partido que defendia os animais e decidi-me logo. Não me pareceu justo que um coelho quisesse um partido só para ele, quando tinha outro onde estavam representados todos os animais. Gosto da malta do "jet set", mas detesto animais elitistas. Assim, decidi votar no PAN, o partido de todos os animais que, além de ser novo, tenho a certeza cumprirá a sua promessa de nos defender a todos e não só os mamíferos que pertencem à classe Mammalia. (O Sebastião diz que todos os políticos pertencem a essa classe, mas procurei na Wikipédia e lá só fala dos mamíferos vertebrados por isso, parece-me que ele está enganado. Mas adiante…)
O PAN é já o segundo maior partido português, entre os que não concorrem à Europa nem a S. Bento. Com quase 60 mil votos, ficou logo a seguir ao MRPP do dr Durão Barroso (não, não estou maluca, eu ouvi-o dizer à mulher , bem perto do sítio onde foi votar, que não votaria nunca no Passos Coelho, porque não confiava nele e seria uma traição ao amigo Sócrates. Só que, como não queria ser acusado de trair o seu partido, também não podia votar no PS.

“Por isso, Margarida, vou reviver os meus tempos de juventude e vou votar no MRPP”-disse ele com os olhos marejados de emoção. O Garcia Pereira contou logo ali com dois votos e não estou certa que não tenha recebido mais uns milhares de malta nostálgica daquele tempo em que os exames eram uma espécie de julgamento popular, o Dr. Barroso andava a destruir a mobília da Faculdade de Direito, extinguiu a Associação Académica e queria “fazer a folha” ao prof. Soares Martinez . Não fosse o revivalismo de alguns eleitores e o PAN teria ficado em primeiro lugar, vos garanto. Digam lá se não tenho razão para estar orgulhosa da minha escolha!

Quem avisa amigo é...( não percam esta audição)

Este post, publicado no domingo, provocou uma acalorada discussão na caixa de comentários. Escrevi-o porque considerei a pergunta descabida, mas não inocente, e porque Sócrates foi o líder mais perseguido pela comunicação social desde o 25 de Abril, por razões que têm a ver com interesses inconfessáveis. O contraste com o silêncio da comunicação social em relação a outras figuras públicas só me surpreenderia, se não conhecesse as razões. Quando a RTP for privatizada, tudo vai ficar mais claro...



Hoje, no programa da Antena 1 "Conselho Superior", Ana Gomes lançou um repto que mais parece uma bomba atómica. Não vou opinar, por ora, sobre a oportunidade e justeza das declarações da deputada do PS no PE. Apenas sugiro que escutem, com atenção, as suas palavras. São só cinco minutos mas, tão surpreendentes, que deixaram o jornalista sem reacção. Vão lá ouvir ( via Mainstreet)... ou nesta ligação directa à Antena 1

Desaparecidos

Desde que se pirou para Inglaterra, o ex-assessor de Pinto Balsemão tem gozado de fininho com as autoridades portuguesas. Para que não caia no esquecimento, os Tribunais portugueses emitem, de quando em vez, um mandato de captura europeu ( ontem lá foi mais um). Vale e Azevedo aparece, dá entrevistas, muda de casa, as autoridades inglesas dão início a um processo de extradição e ao fim de algum tempo comunicam às autoridades portuguesas que não conseguem encontrar o ex-presidente do Benfica. Este jogo do esconde esconde terá, porém, os seus dias contados. No dia em que os processos prescreverem Vale e Azevedo é muito capaz de convocar uma conferência de imprensa para o aeroporto da Portela, anunciando o seu regresso a Portugal e proclamando a sua inocência. Quem sabe se, ao seu lado, não estarão Oliveira e Costa e Dias Loureiro?
A propósito: alguém tem notícias de Duarte Lima?

Trovoada? Não!!!!

Fotografia surripiada na Internet

Aqueles ruídos que ontem se ouviram e muitos pensaram ser trovoada, foram afinal provocados pela queda de milhares de directores-gerais e chefias intermédias. Fosse qual fosse o vencedor, a lei determina que todos os titulares desses cargos cessam funções no dia imediato às eleições, podendo ou não ser reconduzidos nos seus cargos pelo novo governo.

Recorde absoluto!

Ontem, o Rochedo recebeu o maior número de visitas de sempre: 1323! (2163 page views)

Obrigado a todos os que continuam a acostar aqui e aos que me visitaram pela primeira vez. Será que o Artur recomendou o CR aos seus amigos?