segunda-feira, 9 de maio de 2011

Olhos nos olhos

Muito provavelmente, Sócrates terá perdido hoje as eleições. No debate com Paulo Portas esteve muito, muito mal. O problema dele não foi apenas ter dito meia dúzia de verdades e as pessoas não estarem habituadas a isso. Foi ter perdido a agressividade que fazia dele um lutador. Deu-me a sensação de que já nem ele acredita. Talvez daí não venha grande mal ao mundo. Apenas para os portugueses que, ou muito me engano, ou vão arrepender-se quando perceberem o que é um governo PSD/CDS.


O mais curioso é que Portas também esteve muito mal e cometeu um erro de palmatória. Nunca enfrentou Sócrates olhos nos olhos. E eu desconfio das pessoas que são incapazes de olhar o adversário de frente.


Adenda: Entretanto as sondagens da TVI, hoje divlgadas, parecem desmentir-me ao dar uma aproximação do PS ao PSD. Pois é...aquilo que parece nem sempre corresponde à realidade.

Perguntar não ofende

E se alguém decidisse matar Bush, alegando que ele cometeu crimes de guerra, ao invadir o Iraque a pretexto de uma mentira provocando a morte de milhares de civis inocentes? Alguém no Ocidente iria defender que se tratou de uma morte justa?

Descubra as diferenças

Há quem reclame um novo 25 de Abril. Ao ler as linhas gerais do programa do PSD fico a saber que o objectivo de Pedro Passos Coelho é destruir as últimas conquistas de Abril e fazer Portugal regredir aos anos 60. Louvo-lhe a coragem em assumir claramente um programa de direita que, em muitos aspectos, é ainda mais conservador do que o do CDS.

Fico um pouco descoroçoado é ao constatar que gente de esquerda continua a afirmar que votar PS ou PSD é a mesma coisa. Pela primeira vez, em muitos anos, se torna clara uma diferença entre os dois partidos. Se o PS é o Totoloto dos grandes interesses financeiros, o PSD é o Euromilhões. Se não encontram diferenças, tentarei explicar quais são nos próximos dias.

Os filmes da minha vida (6)

Porque é segunda feira e os neurónios estão ainda a recuperar do fim de semana, aqui vai outro muito fácil. Um filme português dos anos 60, claro. Quem não viu que levante o braço!





Líbia: mais um erro de cálculo?

Estar longe de Lisboa não me distanciou dos problemas da crise em Portugal, mas deu-me espaço para pensar noutras coisas que se vão passando a nível internacional e me fazem temer o futuro.

A invasão de imigrantes e refugiados provenientes dos países do Norte de África está a criar graves problemas à Europa e a pôr a nu a hipocrisia e desumanidade dos líderes europeus que nos governam.Durante muitos anos a Europa não só tolerou as ditaduras de Ben Ali, Mubarak e Kadhaffi ( para não falar de muitas outras…) como as apoiou. E ganhou muito dinheiro com elas. Só em 2010, vendeu aos ditadores africanos quase 400 milhões de euros em armamento!

Assim que eclodiram os movimentos de contestação, a Europa rapidamente os apoiou. Ben Ali caiu de podre. Mubarak precisou de um empurrãozinho dos americanos. Kadhaffi ripostou e resistiu, porque tinha um trunfo. Se a ONU autorizasse uma operação militar na Líbia, franquearia as portas da Europa aos africanos que pretendessem vir para a Europa. Portas que estavam fechadas- recorde-se!- porque a UE pagava milhões de dólares anuais a Kadhaffi para que exercesse o papel de porteiro.

A UE deve ter pensado que, com a intervenção na Líbia, seria rápida e facilmente encontrado um substituto para Kadhaffi, disposto a exercer as mesmas funções e a receber as mesmas mordomias financeiras compensatórias.Parece-me que , mais uma vez, se enganou…

Dia da Europa. Mas qual?

Hoje é Dia da Europa. Agora já só falta construir o Puzzle, para ver se percebermos como se constrói a União Europeia.A propósito... em muitos países da UE hoje é feriado mas Portugal, assumindo-se como país periférico nessa Europa em (des)construção, assinala-o trabalhando. Os pobres também trabalham ao domingo, para que os ricos possam gastar o seu dinheiro nos centros comerciais, portanto percebe-se a lógica. Mas será que os senhores da troika vão trabalhar hoje?

Grandes realizadores (6)

Federico Fellini
Um grande mestre do cinema que me proporcionou momentos magníficos. E mais não digo...