quarta-feira, 13 de abril de 2011

Pergunta do milhão

Alguém perde 275 mil euros só para agradar a um amigo?

Festejos de Santo António


O Tribunal de Contas mandou anular o concurso lançado pela empresa municipal EGEAC, destinado a escolher o logótipo das Festas de Lisboa. O pretexto invocado pelo TC é o momento de crise que Portugal atravessa. Como se pode ler no comunicado a que não tive acesso, mas que fonte ligada ao semanário Sol me asseverou ser fidedigno, Guilherme de Oliveira Martins terá fundamentado o seu despacho com base no tema escolhido pelos concorrentes vencedores:

“ Os logotipos representam sardinhas o que, em tempo de crise como a que Portugal atravessa, é um luxo gastronómico ao alcance de apenas uma pequena franja dos cidadãos lisboetas. Sendo as Festas de Lisboa, festas populares, o logótipo deverá por isso reflectir a realidade da cidade e do país. Assim sendo, determino que a EGEAC repita o concurso, recomendando aos concorrentes que o logótipo para este ano deverá ser a imagem de um jaquinzinho.”

Leis há muitas, seu palerma!

Em Portugal as leis são como os chapéus. Há muitas, mas nem todas têm grande serventia, porque não assentam bem na cabeça dos portugueses.


Paulo Portas não precisa de perder tempo a esgrimir o argumento de que o CDS foi o partido que apresentou mais propostas de Lei na AR durante a última legislatura. Um estudo recentemente divulgado pelo Eurobarómetro conclui que, apesar de Portugal ser um dos países mais avançados da Europa no concernente à legislação sobre a protecção dos consumidores, os portugueses são dos povos mais ignorantes da União Europeia em matéria de direitos dos consumidores. Logo - e Paulo Portas sabe-o, mas assobia para o lado- o problema dos portugueses não se resolve com legislação, mas sim com a aposta na redução do analfabetismo funcional. Ora isso só é possível, se houver uma aposta forte na informação e formação cívica dos portugueses, coisa em que ninguém parece estar interessado.

Elementar, meu caro Watson


Ontem, um amigo socialista da velha guarda, perguntava-me:

- Como é possível que a Judite de Sousa, sempre tão amável e meiguinha com a gente do PSD, tenha encalacrado o Passos Coelho com aquela pergunta sobre a ida a S. Bento para discutir o PEC com o Sócrates?


- Não o encalacrou, meu caro, fez-lhe um favor…


- Como assim?

- Pensa um bocadinho. Porque é que o Sócrates não desmentiu de imediato o Coelho quando ele disse que tinha sabido do PEC pelo telefone?


- Pois, isso também me espantou…

- Elementar, meu caro. Era um trunfo que o Sócrates tinha na manga para os debates durante a campanha eleitoral. Iria obrigar Passos Coelho a confessar a ida a S. Bento perante milhares de portugueses em vésperas de eleições, por isso agora não convinha falar no assunto. Só que a Judite soube e resolveu matar já o assunto. Portanto, como vês, foi um favor que a Judite fez ao Coelho e não uma rasteira…

Nortenho de gema, o meu amigo deixou escapar um “ ai a grande…. que bem me enganou!”

Rostos de Abril (8)

Victor Crespo
Nota: Não confundir o Almirante Victor Crespo com o ex-mininstro da Educação Vítor Crespo, que faz parte de outro filme...

Late night wander (82)

António Capucho,Luís Filipe Menezes, Marques Mendes e Manuela Ferreira Leite recusaram os convites de Pedro Passos Coelho para integrarem as listas do PSD à Assembleia da República. Outras recusas virão a público brevemente, numa demonstração de que poucos são os que confiam na actual liderança laranja.


Presumo que PPC não seja como o corno que é o último a saber que foi traído e já tenha percebido que os seus adversários internos que o empurraram para esta aventura estão à espera que ele, mesmo vencendo as eleições, não consiga formar governo, para depois o mandarem borda fora e ocuparem o seu lugar. É bem feito!