segunda-feira, 11 de abril de 2011

Descubra as diferenças


Depois de ler os comentários de José Manuel Fernandes ao Congresso do PS fiquei a perceber melhor as semelhanças entre o ex-director do "Público" e o popular taxista.

Detergentes Nobre...

...à venda num jornal perto de si.

A nossa imprensa tem uma atracção desmedida por esse jogo de setinhas de que se serve para classificar comportamentos de pessoas mais ou menos importantes no cenário da política portuguesa e internacional.

Nesse jogo desinteressante, mas não desinteressado, o croupier de serviço no "Público" de hoje colocou por cima de Pedro Passos Coelho uma seta apontando ao alto, em sinal de aprovação pela escolha de Fernando Nobre como cabeça de lista do PSD por Lisboa.Entre muitos encómios-onde não falta a previsão de que a escolha de PPC "é uma mais valia que permite ao PSD aproximar-se dos eleitores de esquerda" , o croupier remata com uma sentença delirante:

" Para mais, a notícia abafou o impacto mediático do congresso do PS".
Interessante, é ser o próprio "Público" a desmentir o autor da prosápia, ao dar grande destaque em primeira página ao Congresso do PS, remetendo para linha e meia o anúncio da escolha de Nobre, mas neste joguinho das setas há outros jogos escondidos que, mais tarde ou mais cedo, saltam à luz do dia. Foi o que aconteceu, ao fim da manhã, na edição on line:

Permitam-me apenas que acrescente um spot publicitário alusivo à candidatura do homem mais vergonhoso que a democracia portuguesa conheceu, a seguir a Cavaco:

Com detergente Nobre, a política portuguesa ficou mais pobre"

Figura da semana

Ferro Rodrigues

Era o candidato natural à sucessão de António Guterres e aceitou o desafio com coragem e galhardia. Perdeu por uma unha negra as eleições de 2002 contra o servo de Bush, Durão Barroso. Sobreviveu. Foi vítima colateral do processo Casa Pia, cujos contornos políticos um dia a História explicará. Jorge Sampaio deu-lhe a estocada final ao empossar Santana Lopes depois da deserção do maoísta arrependido para Bruxelas. Viveu um tempo de exílio em Paris e regressa agora para encabeçar a lista do PS por Lisboa.


É um regresso que saúdo, porque Ferro Rodrigues é uma das figuras do PS que merece o meu respeito e admiração.Não tenho dúvidas que Portugal seria hoje um país bem diferente, se Jorge Sampaio tivesse dado a Ferro Rodrigues a oportunidade de enfrentar Santana Lopes nas urnas. A bonomia de Sampaio cortou-lhe as asas.


Ferro renasce. Espero que para voar mais alto, cortando cerce as aspirações de um putativo candidato que a direita e a comunicação social ( desculpem o pleonasmo) apresentam, entusiasmadas, como sucessor de Sócrates.




Rostos de Abril (6)

Carlos Fabião

Late night wander (80)

O homem do Facebook finalmente falou. Para interceder pelo PSD, pedindo à Europa imaginação.Todos sabemos como Cavaco distorce as suas ideias quando as transcreve em palavras. O que ele queria dizer era “dêem uma oportunidade ao Coelho, para depois eu lhe dar um tiro e formar um governo da minha confiança, que me permita uma reforma descansada”.

A Europa não lhe deu ouvidos. Preocupada que está com a defesa dos seus interesses mesquinhos, mandou Cavaco calar-se. Ele obedeceu. Para abafar a vergonha, pediu à Maria uma fatia de bolo rei.