quinta-feira, 10 de março de 2011

Sucesso de Portugal na Europa

Começando pelo FC do Porto que foi a Moscovo ganhar mais uma vez. Claro que jogou mal, teve muita sorte e a ajuda de um árbitro que, no momento do remate de Guarin, desviou a baliza para que a bola não saísse ao lado. No final, fontes fidedignas (da máxima confiança do jornal “A Bola”) asseguraram-me que tinham visto os árbitros no hotel acompanhados de prostitutas e Pinto da Costa a assinar cheques de pagamento. Uma dessas fontes gravou mesmo uma conversa entre Pinto da Costa e uma prostituta que irá entregar na sede da Liga.
Apesar da vitória, a eliminatória não está ganha. Assim como nunca perdeu em Moscovo, o FC do Porto também nunca ganhou aos russos no Dragão. Por isso, todo o cuidado é pouco…
O Benfica fez mais uma exibição fantástica com nota artística a ultrapassar a fasquia máxima. Destaque especial para Roberto que, com o Benfica a perder por 1-0 desviou com o olhar uma bola que se encaminhava para a baliza encarnada, fazendo-a embater na trave. Com o árbitro a fazer vista grossa a três grandes penalidades a favor dos benfiquistas e perdoando no mínimo a expulsão de quatro franceses ( que já tinham deixado os seus quatro melhores jogadores em Paris), o Benfica merecia ter ganho pelo menos por 10-1( apesar do golo do PSG ter sido marcado em off side. Na opinião de Jesus que, como todos sabemos, faz Lei). O azar do Benfica e a falta de eficácia rematadora de Nuno Luz impediram que o resultado fosse além de 2-1. No entanto, não tenho dúvidas ( e estou a falar a sério) o Benfica já está apurado para os ¼ de final, porque o PSG é ainda mais fraquinho que o Estugarda.
Finalmente o Braga, que tinha a tarefa mais difícil. Podia ter conseguido uma vitória mais folgada, não fora uma bola na barra, mas o sabor de uma vitória sobre o Liverpool ninguém lhe tira. Tarefa muito difícil espera os bracarenses em Anfield Road. Diria mesmo impossível, mas a bola é redonda e nunca se sabe.

Curiosa coincidência...

Alice

Quando li a história de Alice, comovi-me. Decidi, por isso, partilhá-la convosco.

Qual é a novidade?

Os números são surpreendentes, mas não enganam. Numa época em que se fala cada vez mais da necessidade de qualificação profissional e de formação, como factor essencial para o aumento da produtividade, chega-se à conclusão que um curso superior já não é garantia de uma carreira ascendente e de sucesso. Com efeito, o emprego de profissionais qualificados desceu, entre 1992 e 2000, de 1248,4, para 1007,6 milhares, o que equivale a dizer que, em cada ano, a oferta de emprego qualificado reduz-se em mais de 30 mil postos de trabalho.Quem o afirma é a Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos, baseada em dados do INE.
Em igual período, a categoria de técnicos e profissionais intermédios também registou uma diminuição de emprego, na ordem dos 100200 postos de trabalho.
Em sentido inverso, verifica-se que os postos de trabalho não qualificados têm aumentado, o que pode ser eventualmente explicado pelo aumento das grandes obras de construção civil ( auto-estradas, ponte Vasco da Gama, EXPO, etc)
Em termos percentuais verifica-se, assim, que enquanto o crescimento de emprego para os trabalhadores não qualificados aumentou 4,7 % naquele período, desceu 8,2% o emprego dos quadros.
O relatório do Observatório Europeu do Emprego ( OEE) realça, por sua vez, a dificuldade do mercado de trabalho português absorver os trabalhadores altamente qualificados, nomeadamente nas áreas de gestão e saúde. Naquele documento refere-se que mais de metade dos empregados do sector de serviços, em 1998, tinham uma escolaridade abaixo do secundário, sendo apenas de 10% os empregados com formação superior, o que eventualmente também pode ser explicado pela fraca exigência de qualificação profissional e educacional de muitas áreas do sector de serviços ( comércio, restauração, etc).
De qualquer modo, o OEE conclui que “ a estrutura da economia portuguesa continua a não colocar altas exigências nas competências da força de trabalho”. No mesmo sentido aponta, aliás, um estudo realizado pela Universidade do Minho, onde é destacado o facto de estar a diminuir a exigência das empresas portuguesas em relação ao nível educacional da mão de obra.
Estes dados constam de um estudo de 2001 e a ele fiz referência na altura própria, numa revista especializada.
Compreendo, sinceramente, o problema da geração dos deolindos, mas há 10 anos já se percebia o que ia acontecer. Como disse Marcello Caetano numa das suas "Conversas em Família", "se queremos ter pleno emprego não podemos ser todos doutores".
Eu sei que o contexto era diferente e o alcance das suas palavras tinha outros objectivos, mas é só para lembrar...

Morning Call (9)


Nasceu Marguerite Gautier, pelo punho de Alexandre Dumas Filho. A sua história de amor com Armand Duval empolgou, chocou e dividiu as opiniões da sociedade da época.Verdi chamou-lhe Violeta Valéry e fez dela protagonista de “La Traviata”, com estrondoso sucesso.Greta Garbo deu-lhe vida eterna no cinema, como "Dama das Camélias".
Margarette e Violeta são personagens de ficção, inspiradas na vida real da cortesã Alphonsine Plessis, que Dumas conheceu e por quem se apaixonou, sem ser correspondido. A cortesã preferiu o jovem compositor Franz List…
Vem este arrazoado a propósito do espectáculo “Verdi que te quero Verdi” que A Companhia de Teatro de Almada leva à cena entre 5 e 20 de Março, sobre a história de vida de Violeta Valéry. Ou da “Dama das Camélias”.
Nos dias 11, 15,16, 17 e 18, às 10 e 14.30 haverá espectáculos especiais para Escolas.
Uma boa oportunidade para recordarem a “Dama das Camélias”, ou darem a conhecer aos vossos filhos “La Traviata”. É uma questão de escolhas…

Blogs no feminino

Manuela

Papoila

Redonda

Late night wander (55)

Durante a campanha eleitoral, Cavaco incentivou as escolas privadas a sairem à rua. Agora, no discurso de posse, incentivou os jovens a protestar contra a classe política. O próximo passo será pedir a adesão ao Bloco de Esquerda?