terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Proposta para reduzir a abstenção

Talvez em 2011 os portugueses percebam, finalmente, que não vale a pena continuar a votar nos partidos do arco do poder que nos (des) governaram nos últimos 25 anos, conduzindo-nos a esta situação. Como não se vislumbra no horizonte o aparecimento de líderes políticos entusiasmantes e a maioria dos portugueses é avesso a votar à esquerda, porque não quer correr riscos de ter um governo que mate os velhos com uma injecção atrás da orelha e coma criancinhas ao pequeno almoço, nem se pretende sujeitar à humilhação de ver os bloquistas a taxarem as suas fortunas, ou reduzir-lhes os salários, espera-se o aumento da abstenção.
Para que tal não se venha a verificar, e os portugueses voltem a votar com entusiasmo, proponho uma alternativa.
Nas próximas eleições, aproveitando a nova Lei de Financiamento dos partidos e o facto de nos ser permitido saber quais as empresas e entidades financeiras generosas que oferecem dinheiro para campanhas eleitorais aos partidos que pretendem controlar, faria todo o sentido que, em vez das siglas PS, PSD e CDS , aparecessem nos boletins de voto os nomes das empresas financiadoras.
Assim, teríamos, por exemplo, os logotipos Galp, BCP, PT, EDP, BES, SONAE, etc, em vez daqueles estafados logotipos dos partidos que são publicidade enganosa. Passaríamos a votar directamente em quem nos governa, em vez de votar em intermediários, meros executantes da política imposta pelas empresas e instituições financeiras.E como algumas destas empresas também apoiam determinados clubes, teríamos o voto 2 em 1, ou seja, votaríamos na empresa que mais nos agradasse e no clube do coração. No dia a seguir às eleições, as primeiras páginas de jornais seriam muito mais animadas. Ora vejam só este exemplo:

Galp vence eleições legislativas e povo sai à rua para festejar
Benfica/Galp ganha eleições, mas sem maioria absoluta. FC Porto/ SONAE recusa coligação. O comentador da SIC, Rui Santos/ Dicionários Porto Editora, analisa os resultados e realça o fraco resultado obtido pelo Sporting/ Herdade do Esporão, que considera o grande derrotado das eleições de ontem”.
Em chamadas de primeira página pode ainda ler-se:
"Os analistas políticos Mário Crespo/Circo Chen, Manuela Moura Guedes/ Freeport e Pacheco Pereira/Vomidrine analisam os resultados eleitorais (pg 7)
Presidente Cavaco/BPN manifesta confiança no futuro governo ( pg 8)

AVISO IMPORTANTE: No próximo sábado não perca os novos boletins de voto. Em primeira mão, aqui no CR.

Late night wander (2)

Mais do que uma crise económica, vivemos uma crise de valores. Querer solucionar a crise com medidas económicas e financeiras, é o mesmo que tentar tratar um canceroso com aspirina.