terça-feira, 27 de dezembro de 2011

A mala de cartão


No dia de Natal, ao acordar, tinha esta mala à porta de casa. Vinha sem remetente, mas o destinatário era mesmo eu. Pelo aspecto, deve ser da época da  Linda de Suza e entendi esta oferta como um convite para emigrar. Pensei maduramente e hoje comecei a enchê-la com alguns bens essenciais para a viagem ( que não será até França). 

17 comentários:

  1. Não tenho alma de andarilha!
    De turista, sim, mas não de emigrante!
    Têm que me aguentar cá e a dizer mal deles!

    ResponderEliminar
  2. Boa viagem e rápido regresso... porque faz cá muita falta :))
    Que 2012 seja muitissimo melhor do que o previsto e que as "malas de cartão" não precisem de sair dos baús de tempos de má-memória (apesar deste ano já terem saído 100.000)!!!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  3. Carlos
    O que chateia é ver partir os melhores. Espero que no caso do meu caro seja só mais uma viagem de trabalho. Como diz a Ana Paula fitas "faz cá muita falta"

    Vi um video hoje em que a Maria Guinot canta "as Mães da praça de Maio". Lembrei-me de si.
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Bem.... o que estará para aí a congeminar....? livre-se de nos deixar aqui sozinhos.

    ResponderEliminar
  5. O Carlos é um HOMEM CORAJOSO ao abrir essa mala, pois podia estar lá dentro uma bomba enviada pelo seu amigo PPC.
    Desta vez ainda se safou, mas tenha cuidado!!!

    ResponderEliminar
  6. Hummm, aqui há coisa deixaram-me uma exactamente igual à minha porta...

    ResponderEliminar
  7. Também me deixaram uma assim. Destino é Brasil, quem sabe?
    Na verdade preferia enviar toda o clã político para bem longe...

    ResponderEliminar
  8. Não tarda muito eu também fugir daqui para fora E PARA SEMPRE. Ah. E faço questão de deixar as minhas dívidas todas por pagar. Dinheiro meu é que nunca mais vai entrar neste país de mer**.

    http://ocantinhodomestre.blogspot.com/2011/12/em-bom-portugues.html

    ResponderEliminar
  9. Os emigrantes de hoje não vão de mala de cartão. Alguns até levarão, quiçá, Louis Vuitton?
    Só quem não sabe o que sofreram os emigrantes portugueses, que foram equilibrando a Balança de Pagamentos, deste país, durante décadas, é que brinca cpm coisas sérias. Hoje os nossos emigrantes já não são tratados com animais. Só alguns que nunca abriram os olhos.
    Se os políticos só desgraçam o país, pelo menos os homens de bem, não deveriam ir encher os bolsos dos outros.

    ResponderEliminar
  10. Carlos, espero que seja tão só uma blague...

    Desejo que tenha passado bom Natal e tenha um feliz ano novo.

    Um abraço grande

    ResponderEliminar
  11. Vá lá, ninguem lhe pede uma boleia para aproveitar criar alicerces noutras paragens.
    É sinal que ainda existe boa gente para acreditar que cá ainda se pode ter esperança.

    ResponderEliminar
  12. Gosto muito de visitar este blog; se se ausentar , que sejam umas curtas férias. M.A.A.

    ResponderEliminar
  13. Cuidado com as malas e os embrulhos, eles andam com vontade de calar muita gente...
    Volte rápido caro amigo.

    ResponderEliminar
  14. Eu não emigro! Emigrem eles, se quiserem, mas longe de mim dar-lhes tal satisfação! :)

    ResponderEliminar
  15. Não Carlos...para França não convém!
    Lembra-te da actual situação da Linda de Suza.
    Depois...o teu lugar é aqui!
    Não vais abandonar o barco...pois, não?
    Beijinhos.

    ResponderEliminar