terça-feira, 29 de novembro de 2011

Cinzas



Quando morrer, quero ser cremado. Antes da crise, manifestei a pretensão de ver as minhas cinzas espalhadas no Rio da Prata, mas agora os meus desejos são mais modestos e terei de me contentar com a sua deposição no Douro, entre Pinhão e Barca d’Alva.

Não consegui foi ainda conformar-me com a possibilidade de ver o meu corpo reduzido a cinzas por força da ignorância , egoísmo e cegueira de uma bola com pêlos que, só por falar alemão, se julga no direito de incendiar a Europa- quiçá mesmo o mundo inteiro- condenando milhares de europeus a uma morte violenta.

10 comentários:

  1. Carlos

    Espero que a sua antevisão seja só no sentido figurado. Mas às vezes há coisas.

    ResponderEliminar
  2. Dá cá uma revolta, meu amigo!!
    Essa mulher é um vómito!

    ResponderEliminar
  3. Meu caro Carlos, a alemanha de vez em quando "passa-se" com a megalomania de subjugar os outros; a humanidade já pagou bem caro por essa mania.
    A "revanche" agora começou por ser mais subtil, em vez de entrar a conquistar, instala-se a dominar através da economia...e há políticos amadores que se ajoelham e dizem amen a todos os presentes envenenados que nos mandam.
    Um abraço
    Celene

    ResponderEliminar
  4. Dos alemães espero tudo.
    Não se deve generalizar? Não!
    Só que História não deve, não pode ser esquecida.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  7. Também quero ser cremada.

    Não gosto da alemã, mas a culpa desta situação não é só dela.

    Durão, a baronesa inglesa e Rumpuy(?) onde andam?

    Saudações

    ResponderEliminar
  8. Já decidi há muito que quero ser cremada!
    Quanto à Alemanha, a guerra agora é outra mas também será destruidora!
    A tal senhora tem bons aliados!

    ResponderEliminar
  9. É nestas alturas que tenho pena de não acreditar na justiça divina! Porque aí, quem iria ser cremado no quinto dos Infernos seria a tal bola de pelo que fala alemão... :(((

    ResponderEliminar
  10. Querido amigo Carlos.
    Impossível ler-te e não sentir tudo o que sentes!
    Revolta, desespero e uma impotência desesperante.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar