sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Desaparecidos

Dão-se alvíssaras a quem encontrar este senhor. Foi visto pela última vez no dia 9 de Outubro, algures na cidade do Funchal. Andava à procura dos óculos. Deixou uma dívida astronómica, mas tinha como fiadores os madeirenses e uma série de amigos em Lisboa. Parece que quem vai pagar a dívida, no entanto, são os do costume... os cubanos do Contenente.

7 comentários:

  1. Obviamente...devia ser demitido, logo que fosse encontrado! :-))

    ResponderEliminar
  2. De facto , toca-nos cada um em rifa...
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  3. Além disto, já nunca mais se ouviu falar da tal dívida... total silêncio rádio!

    ResponderEliminar
  4. Pequena correcção: pedia óculos emprestados!!

    LUIZ

    ResponderEliminar
  5. Foi a banhos!Para afogar a azia que começa a sentir quando pensa na percentagem que terá nas próximas eleições. No entretanto os "asnos" vão apertando o cinto para lhe pagar os desmandos. É que quem tem amigos não morre na cadeia(literalmente), nem no hospital(pois vontade de lhe dar um "enxerto" não falta a gente por aí.....).

    ResponderEliminar
  6. A verdade é que o prazo de validade do Jardim já expirou aí há 10 anos atrás, o próprio em privado já reconheceu isso, mas o poder é absolutamente viciante (isso ele não confessou).
    Tudo o resto percebe-se, porque entre a Madeira e a Sicília, há muito mais semelhanças do que ambas serem ilhas...

    ResponderEliminar
  7. A verdade é que o prazo de validade do Jardim já expirou aí há 10 anos atrás, o próprio em privado já reconheceu isso, mas o poder é absolutamente viciante (isso ele não confessou).
    Tudo o resto percebe-se, porque entre a Madeira e a Sicília, há muito mais semelhanças do que ambas serem ilhas...

    ResponderEliminar