sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Andam neutrinos à solta

Afinal é um neutrino que governa este país. Em poucos segundos, fez o país recuar 40 anos. Resta-nos a consolação de saber que ainda vamos viver o 25 de Abril de 74 e correr com a escumalha.
Entretanto, como já aqui previra, o PS desapareceu. Nada de espantar, porque só será fundado em 1973. Até lá, um tipo chamado Seguro vai fingindo que faz oposição à União Nacional, mas não representa mais do que o seu seguro de vida.
Em tempo: ontem disse que vos ia falar sobre um palhaço que invadiu as televisões à hora do telejornal, mas não tenho paciência e, tudo o que eu poderia dizer, já foi escrito aqui e aqui

9 comentários:

  1. Quem vou nesta(s) criaturas sabia ao que ia e deviam ganhar o Nobel da estupidez!!

    Gostei de ir à Terra dos Espantos.

    Tenha o melhor dia possível, sim?

    ResponderEliminar
  2. VOTOU, claro!

    Mas o mais provável é que agora ninguém o tenha feito...

    ResponderEliminar
  3. Percebo que não tenha paciência, Carlos, a performance do palhaço ontem à noite foi de tal ordem que até fez brilhar o discurso da vespera do senhor Silva da Coelha

    ResponderEliminar
  4. Daqui a pouco já não há mais palavras...:-((

    ResponderEliminar
  5. Carlos, o Seguro há 40 anos andava de cueiros... logo.

    E tantos da geração dos meus pais hipotecaram, ou perderam a vida para isto.
    Não admira que o meu pai diga que se sente defraudado!

    ResponderEliminar
  6. Obrigado, Carlos, pela referência. Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Como tantas vezes se diz agora para dizer tudo e não dizer nada, eu vou repetir, com toda a razão do mundo: estou sem palavras!!!! e este povo da treta que se acomoda... tantos morreram para quê?

    ResponderEliminar
  8. Estou, tal como muitos portugueses muito preocupada...
    Vivi parte do ano de 74 grávida de um dos meus filhos, como vibrei a pensar no futuro dele (que por acaso foi uma ela), tinha a certeza que íamos caminhar para um futuro muito melhor...hoje estou muito preocupada com o futuro dos meus netos...
    É evidente que me preocupo também com o futuro de Portugal!

    ResponderEliminar