sexta-feira, 17 de junho de 2011

Não é mal pensado, mas...

Miguel Cadilhe disse, em entrevista à RR, que devíamos devolver os submarinos aos alemães, porque quando eles nos venderam as geringonças sabiam muito bem que não tínhamos condições para as comprar.


Subscrevo as palavras de Cadilhe, mas com uma condição… que ele as aplique também aos bancos portugueses. O ex-ministro das finanças de Cavaco sabe, melhor do que ninguém, que durante anos os bancos concederam crédito negligenciando informações sobre a capacidade de endividamento dos consumidores. Foi essa negligência que conduziu muitas famílias a acumular créditos até à ruína, como já aqui expliquei.
Ora, seguindo o conselho de Cadilhe, o que os portugueses deveriam agora fazer era depositar à porta dos bancos todas as porcarias que andaram a comprar a crédito ( está bem, eu sei que é difícil devolver férias compradas a crédito, portanto esqueçam essa parte ) e pedir aos bancos a devolução do dinheiro, por terem agido de má-fé. Não é que muitos consumidores não se tenham endividado sabendo antecipadamente que não teriam condições para pagar, mas pelo menos a medida serviria de exemplo, para que os bancos fossem mais responsáveis na hora de conceder um crédito.

8 comentários:

  1. Carlos
    Ainda me lembro da proposta que o Dr. Cadilhe fez para "viabilizar" o BPN. Se tivesse sido aceite devia ser bonito, com aqueles buracos todos que à época ainda não se conheciam. Ou seja devolvia-se o Banco ao "legítimos" proprietários, depois de se gastar uma pipa de massa em reparações.
    Na prática é isso que vai acontecer, mas a estória já é outra.

    ResponderEliminar
  2. Também sou a favor, que devolvam os submarinos aos alemães!!!

    No entanto, nem só os alemães, sabiam muito bem que não tínhamos condições para os comprar como também um certo António Guterres, foi ele que iniciou o negócio, e mais tarde o Paulo Portas.

    Os alemães, que são homens de negócio e não assistentes sociais, só se aproveitaram da ESTUPIDEZ de dois políticos portugueses!!!

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. ... e já agora os jipes que os alentejanos compraram com o dinheiro dos porcos pretos da CEE, e os apartamentos no Algarve para fazer casamentos pomposos às filhas e … os croquetes, levem tudo!!!

    Estamos pobres, já não temos dinheiro para “alimentar“ os jipes,
    nem para manter o apartamento e as filhas até já se divorciaram...

    ResponderEliminar
  5. Culpar os bancos pelo consumismo dos clientes, é um disparate... o mesmo se aplica aos submarinos. Quem decide comprar sem ter dinheiro tem a culpa toda e ponto final.Quem se aproveita do consumismo alheio, neste caso os alemães, podem ser acusados de muita coisa, mas não responsabilizados...

    ResponderEliminar
  6. Caro Carlos
    Peço imensa desculpa, mas com a sua anuência gostava de deixar um comentário, ao comentário da "ematejoca".
    Minha cara
    Há tempos que por aqui e por ali nos vamos encontrando. Em geral nunca achei que me devia a si dirigir. Embora respeite o facto de, embora estar fora manter um legítimo interesse por aquilo que por aqui se passa e sobre isso ir intervindo. Coisa que considero apreciável. Mas como hoje, talvez porque o almoço me caíu mal, a comparação que faz a dois dos políticos que refere no seu comentário, só pode mostrar um desconhecimento da realidade Portuguesa demasiado distante. Claro que é compreensível. Mas meter António Guterres no mesmo saco que Paulo Portas é demais para ficar calado. Claro que peço desculpa. Até porque na Alemanha é que se "sabe como as coisas por aqui deviam ser feitas".
    cumprimentos

    ResponderEliminar
  7. "para que os bancos fossem mais responsáveis na hora de conceder um crédito"

    AAHAHAHHAHHHHAHAHAHHAAHAHAHHAHAH

    ihihiih ehhh

    ResponderEliminar