quarta-feira, 2 de março de 2011

Mulheres do Mundo


Os leitores que há mais tempo visitam o CR compreendem facilmente as razões de ser esta a minha primeira escolha. Não podia deixar de prestar homenagem nesta rubrica às mulheres argentinas que, quase 30 anos depois de ter terminado a ditadura, todas as quintas-feiras se reúnem em vigília na Plaza de Mayo, em frente à Casa Rosada ( sede do governo) reclamando informação sobre os familiares desaparecidos durante aquele período sangrento da História da Argentina.

Muitos saberão que estas mulheres constituíram a Associación Madres de Mayo, através da qual continuam a procurar as pistas dos seus familiares e dos seus algozes. Cristina Kirchner já realçou o papel relevante destas mulheres, cuja luta tem permitido sentar no banco dos réus alguns dos criminosos, entre os quais se contam vários membros da Igreja Católica, entretanto condenados como cúmplices.

Admito que num país sem memória, que homenageia PIDES e onde a “bufaria” ainda é modo de vida e ganha pão para alguns, esta escolha pareça estranha. Para mim é uma escolha natural homenagear quem tem memória e não perdoa a criminosos.

11 comentários:

  1. O que é mais trágico no nosso país, é mesmo a falta de memória e uns e a ignorânca da maioria..., pior, não sabem nem querem saber.

    ResponderEliminar
  2. Uma justa homenagem às mulheres do lenço branco da Plaza de Mayo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Uma excelente escolha!
    Mulheres guerreiras e combativas estas Madres de Mayo.
    Por cá andamos mesmo muito esquecidas e adormecidas :(

    Bjos

    ResponderEliminar
  4. Escolha acertada e justa!
    De acordo, há que "homenagear quem tem memória e não perdoa a criminosos."

    ResponderEliminar
  5. Não consigo imaginar o sofrimento destas mulheres.
    Houvesse mais associações destas pelo mundo a fora que não deixassem esquecer.

    ResponderEliminar
  6. Certamente uma escolha justa, não só por terem memória de todos os desaparecidos, mas por, apesar do seu sofrimento, persistirem na punição dos criminosos! Grandes mulheres!

    ResponderEliminar
  7. Mais preocupante no nosso País é que se esquecem com uma fácilidade tremenda, uns não sabem outros preferem nem se lembrar. Faz parte.
    Há coisas.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Como disse a Helena dificilmente conseguimos imaginar o sofrimento destas mulheres. Mas são mulheres e a sua tenacidade e a sua esperança fazem a sua força.

    ResponderEliminar
  9. A tua escolha e a minha escolha.
    Aquelas Mães são as "Mães" de todos os homens livres.

    ResponderEliminar
  10. A propósito deste post deixo um link de uma música da minha banda preferida que em 98 acabou os concertos na América do Sul desta forma.
    Este foi em Santiago do Chile.
    http://www.youtube.com/watch?v=KuFMoWV1cns
    Cumprimentos

    ResponderEliminar