segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Figura da semana


Os leitores que me seguem há mais tempo sabem que sou fã incondicional de Lula da Silva.
Olhado com desconfiança nos meios económicos internacionais, obrigado a enfrentar alguns escândalos dos seus correligionários do PT, que poderiam ter minado a sua credibilidade, Lula da Silva impôs-se à opinião pública internacional, pagando as dívidas ao FMI, reformando as finanças do Brasil e lançando variados programas sociais de combate à pobreza.
Se o Brasil é hoje um dos quatro países emergentes mais falados no mundo inteiro, a par da Índia, China e Rússia, muito deve à forma hábil como Lula da Silva comandou os destinos do país durante os seus mandatos.
Lula é a imagem do Brasil de progresso. Do Brasil que deu o salto em frente e se tornou protagonista privilegiado na cena internacional.
O operário metalúrgico que um dia chegou a Presidente e se tornou figura incontornável nos palcos internacionais, onde expõe com firmeza as suas convicções, personifica o enredo de uma telenovela em que o Brasil é fértil. Só que, desta vez, o conto de fadas virou realidade. E, visto do hemisfério norte, apenas me apetece dizer: ainda bem!
No entanto, não parece ser essa a opinião do Ministério Público brasileiro, que pretende acusar Lula da Silva por ter gasto demasiado dinheiro em cartas
Nada demais. Normalmente, quem luta pelos mais desfavorecidos acaba no banco dos réus e quem explora os pobres é condecorado. Não só no Brasil... Também em Portugal, o empresário Cebola, que desviou dinheiro do IVA para pagar os salários aos trabalhadores da Oliva, acabou sentado no banco dos réus. Um dia destes, Oliveira e Costa talvez seja condecorado por Cavaco Silva. Isso é que é normal...

7 comentários:

  1. Carlos
    Mais uma vez só me ocorre um: Pois!

    ResponderEliminar
  2. Sempre assim foi e pelo andar da carruagem assim continuará sendo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Lembro-me bem do caso Cebola...Quanto a Lula isso acaba tudo em águas de bacalhau, pelo menos assim espero, o ministério publico infelizmente está em todo o lado ao serviço da direita..

    ResponderEliminar
  4. Cada vez os valores estão mais invertidos e pervertidos, nem sei que comentar :(
    Bjos

    ResponderEliminar
  5. Fui ler a Notícia e costumo ler a Veja.
    Será que não deveria pensar em deixar de ser fã incondicional dele, para passar a ser só fã? Penso que deveremos ver o que ele fez de bem, mas sem deixar também o que não fez (como os sucessivos escândalos com figuras muito próximas, a simpatia pelo regime Cubano e uma cegueira à luta pelos direitos humanos e à greve de fome de activistas, etc.)

    ResponderEliminar
  6. às vezes apetecia-me que Lula tivesse sido mais puro... no seu país...
    Quando se la vai, apercebemo-nos de dislates enormes, mas fazem parte da natureza corrupta da classe politica brasileira...
    Com o tempo as coisas hão-de melhorar mais... mas, já não está mais...
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. A Anamar faz bem em lembrar a natureza corrupta dos políticos brasileiros, que em tempo de mudança de Presidente, anda meio silenciosa.
    Ela existiu antes, durante e vai continuar após a Era Lula.
    E mesmo assim Lula conseguiu nos projetar positivamente.E internamente, embora falte muito ainda, o país evoluiu, mesmo que alguns ovos tenham sido quebrados.

    ResponderEliminar