domingo, 5 de dezembro de 2010

Desde Mar del Plata em ritmo de tango

Mar del Plata é uma cidade com maus humores climatéricos, um bocado esquizofrénica até, e nestes dias de Cimeira Ibero Americana, recebeu-nos com um sorriso envergonhado, temperatura amena ( 25ªC) durante o dia e frio durante a noite ( 12 º C). Não faltou aquele ventinho irritante que, mesmo nos dias de Verão, tanto faz lembrar as praias nortenhas das terras lusas.
Melhor foi a recepção calorosa de Cristina Kirchner, esforçando-se por ocultar a tristeza de uma viuvez recente, atenuada nas palavras emocionadas de Lula da Silva que classificou o ex-presidente da Argentina, como “Maradona da política”. Cristina não escondeu também alguma emoção pelo apoio generalizado às pretensões da Argentina à sua soberania sobre as Maldivas ( Falkland).
A mais importante decisão desta Cimeira Ibero-Americana terá sido, no entanto, a aprovação da “cláusula democrática”, que prevê a adopção de sanções aos países que desrespeitem a ordem constitucional vigente. ( Não agucem os dentes, jornalistas do internacional que escrevem na imprensa lusa e só vêem ditaduras na Venezuela e esquecem as ditaduras de direita...).
Portugal marcou pontos nas relações com os países sul-americanos, tendo assinado importantes acordos que incrementarão as nossas exportações para esta zona do globo, nomeadamente nas áreas das novas tecnologias e das energias renováveis.
Nas reuniões bi-laterais de Cavaco e Sócrates com diversos lideres latino-americanos, destaque para o encontro com Lula da Silva que, vestido com uma túnica branca, uniu as mãos do PR e PM, num apelo velado a uma conciliação que vá para além da “concertação estratégica”.
Os grandes ausentes em Mar del Plata foram Hugo Chavez e Evo Morales.

O primeiro ficou em Caracas, em consequência das inundações que estão a flagelar a Venezuela, enquanto o presidente da Bolívia terá ficado retido em La Paz, por problemas de saúde. Os “mentideros” locais, no entanto, justificam a ausência de Morales com o incómodo provocado pelas declarações de Cristina Kirchner sobre o presidente boliviano, reveladas no Wikileaks.
Quem também não assinou o livro de presenças foi Zapatero, confrontado com uma greve selvagem ( porque não anunciada, como a isso obrigam as mais elementares regras da democracia) dos controladores aéreos. Greve que obrigou Cavaco a antecipar a sua viagem de regresso a Portugal, certamente com muita pena de Maria Cavaco Silva.
Entretanto, para amanhã, a meteorologia anuncia 33º C. Vai um banhinho nesta águas frias do Atlântico, já preparadas para receber as hordas de turistas que começam a debandar estas paragens a partir do dia 20?
Ou preferem que vos convide a beber um "trago" na Alem onde a noite dura até às tantas?