sábado, 23 de outubro de 2010

Sakharov e Alzheimer em diálogo europeu

Na última década o prémio Sakharov foi atribuído, por três vezes,a cubanos. Só consigo explicar esta obsessão europeia por Cuba, com um agravamento da doença de Alzheimer que atacou a Europa na última década. Não há outras ditaduras no mundo ? Não há gente noutros países a lutar contra regimes ditatoriais? Claro que há, mas se os outros retaliassem com cortes de relações comerciais, por exemplo, era uma chatice, não era? Ora, assim, mais vale descobrir um cubano em qualquer parte, porque dali não resultam melindres nem retaliações. Mas já agora, apena uma sugestão: porque não atribuem o prémio a um cubano preso nas cadeias americanas?

Adenda: A quem não tiver dúvidas sobre a justiça da atribuição do prémio, recomendo a leitura deste post

Sugestão fim de semana

O lançamento do livro foi ontem, mas visitar a exposição pode ser um bom programa de fim de semana. Fui ver e achei interessante.