segunda-feira, 12 de julho de 2010

Qual é o espanto?

Romenos foram os que mais imigraram para Portugal em 2008. É natural... aqui sentem-se em casa!

Conversas com o Papalagui (51)

-Então onde vais ver o jogo hoje, tuga?

- Qual jogo?

- O do Mundial, claro!

-Deves estar maluco, Pa! O Mundial acabou ontem...

- Já?

- Achas pouco um mês?

- Até acho demais, mas era bom ver as esplanadas cheias de gente a olhar para o ecrã.

- Pois eu, que até gosto de futebol, fico satisfeito por poder encontrar lugares nas esplanadas ao fim da tarde.

-Olha lá e que é que vão fazer agora os tugas? Não me digas que vão voltar a discutir política!

- Talvez não. Vêm aí as férias, as pessoas distraem-se com outras coisas...

- Bolas, este país vai ficar muito chato. Não há por aí ninguém que invente outro caso Freeport para a gente se entreter durante o Verão?

- Não me parece. A Manuela Moura Guedes ainda está de atestado...

-Bem, então o melhor é eu ir também de férias.

( Esclarecimento: Esta conversa foi travada em linguagem gestual, porque continuo afónico...)

Há governo? Sou contra...

Desde o dia 1 de Julho-e até final do ano- a União Europeia está a ser presidida por um país ( Bélgica) que não tem governo. Parece que ainda ninguém reparou, o que explica muito sobre o que é a Europa hoje.

Norah Jones: pela boca morre o peixe!



Norah Jones está em Portugal. Amanhã, actua em Cascais, no Cooljazz Festival. Sou fã de ambos. Mas hoje, depois de ler uma entrevista,fiquei um bocadinho menos fã de Norah. Por causa desta frase:
“Tenho grandes recordações de Portugal. Foi onde comi das melhores refeições da minha vida”.
Ora bolas!

Onde está o dinheiro?

Em Janeiro o Haiti foi assolado por um violento sismo que deixou o país em ruínas. A comunidade internacional prometeu ajuda rápida e a disponibilização de 5,3 mil milhões de dólares para a recuperação do país. Seis meses depois o Haiti continua em cacos e a prometida ajuda internacional foi apenas de 2 por cento da verba prevista.

Pulpos e polvitos

A Espanha ganhou, confirmando ser uma das favoritas, como eu previra antes de o campeonato começar. A derrota com a Suíça, no primeiro jogo, foi apenas um acidente de percurso numa equipa que é uma autêntica máquina trituradora a jogar futebol. Só que hoje, pouco se viu. Mereceu ganhar, mas teve aquela pontinha de sorte que sempre bafeja os campeões. Se Robben não tivesse falhado de forma escandalosa, sozinho em frente a Casillas, a esta hora os festejos poderiam ter uma cor diferente.
Para os holandeses foi a terceira final perdida, confirmando que “não há duas sem três” e nem sempre “à terceira é de vez”.
Os espanhóis festejam por todo o país, mas espero que respeitem a memória do polvo Paul e, em vez de acompanharem as cañas com “pulpo à gallega” se limitem a terminar a noite “haciendo uns polvitos”...
AVISO: Estou completamente afónico. Não por ter gritado pelos espanhóis durante todo o jogo, apenas efeitos dos caprichos do clima e de umas bebidas geladas. Espero estar melhor amanhã.