segunda-feira, 7 de junho de 2010

Manjericos


Os manjericos são a melhor prova de que as alterações climáticas não são fruto da ficção. Ainda há pouco tempo, os manjericos só apareciam em Junho, por altura dos Santos Populares.
Hoje em dia, basta ligar a televisão para que os manjericos nos entrem pela casa dentro a qualquer hora.

Dicionário de Estrangeirês (4)

Se estiver num país árabe e de repente começara ouvir alguém gritar ALVIBORAH!, não fuja a sete pés, com medo de ser mordido...
ALVIBORAH significa apenas... SOGRA!

O direito a ser feliz

Teresa e Helena mereciam figurar nesta rubrica. Pela sua perseverança, pela sua luta contra os preconceitos do Portugal homofóbico onde tiveram a desdita de nascer. Hoje, concretizaram o seu desejo. Provavelmente continuarão a ser ostracizadas, mas a sua coragem ficará gravada nas páginas da História de Portugal. Certamente sem o mesmo relevo que será dado ao PR que pretendia negar-lhes o direito de se casarem, mas como um exemplo de luta e dignidade que Cavaco nunca demonstrou ser capaz de igualar. Que sejam felizes para sempre.

Irmãos Metralha infiltrados na EDP


A EDP assaltou-me. Dito por outras palavras, extorquiu-me dinheiro e, que eu saiba, extorsão é crime punido por lei. Sendo ainda mais claro:a EDP enviou-me uma carta ameaçando cortar-me o fornecimento. Nessa carta, dizia que eu lhe devia determinada quantia mas, apesar dos inúmeros esforços, não consegui obter comprovativo da dívida reclamada. Pedi , há um mês, que me apresentassem a factura com o comprovativo da dívida mas, até hoje, népia. A única resposta ao meu pedido foi uma nova carta ameaçando com corte imediato, se não saldasse a dívida no prazo de oito dias.

Nunca atrasei um pagamento à EDP e o montante da dívida que me é reclamada é mais do dobro do que costumo pagar habitualmente, razões de sobejo para duvidar da veracidade do que me comunicam por carta. Pretendi apresentar queixa ao Provedor. Impossível. Só o posso fazer se, decorridos dois meses após a primeira reclamação, não obtiver qualquer resposta da EDP. Terei , pois, de esperar mais um mês. Até lá continuo a ter a sensação de que fui roubado por uma empresa cujos gestores recebem prémios milionários. Se me derem uma empresa assim, prometo que cobro prémios mais pequenos.

"Ah, o gestor, coitadinho, não tem nada a ver com isso, é pago para fazer negócio, blá, blá, blá." dirá Passos Coelho sobrepondo a sua voz a um coro de fiéis seguidores. Está bem, mas a primeira coisa com que os gestores se devem preocupar é com a satisfação dos consumidores e depois , assegurarem-se que não andam por lá infiltrados uns irmãos Metralha a roubar quem ganha a vida honestamente. Exigir pagamento, sem apresentar comprovativo da dívida é, repito, EXTORSÃO! Vão roubar p'rá estrada!

Toma lá pisca-pisca!

Tem sido fantástica a evolução do automóvel ao longo dos últimos anos. Quer na segurança, quer na tecnologia. No entanto, há uma coisa que não percebo: porque razão os automóveis deixaram de ter piscas para indicar que um veículo vai mudar de direcção, fazer uma ultrapassagem, ou simplesmente mudar de faixa de rodagem?
Sinceramente, não me convence esta nova funcionalidade dos “piscas” que agora, em vez de piscarem alternadamente para direita ou para a esquerda, se acendem em simultâneo, para anunciar que o veículo está estacionado em transgressão. Os novos “piscas” denotam uma falta de civismo confrangedora. Quando se acendem em simultâneo, num estacionamento em segunda fila, não estão a dar indicação preciosa a quem vem atrás. Apenas informam que o condutor do automóvel é um selvagem e devemos ter cuidado com ele.

Vamos dobrar o Cabo da Boa Esperança?

Carlos Queiroz baptizou a selecção nacional de “Navegadores”. É uma escolha de risco. Vamos todos torcer para que não se afundem e deixem os saudosistas de Scolari e os detractores desta selecção de monco caído. Força pessoal!

Sugestão do dia

O País do Burro