sábado, 22 de maio de 2010

Brites na manif do Facebook

Não me estão a conhecer? Sou a Brites, pessoal! Decidi aderir à manif do luto nacional para protestar contra qualquer coisa que não sei bem o que é, mas senti-me na obrigação de participar, porque agora também já pertenço à classe média alta e ao Facebook. Embora continue aqui por Cannes, ansiosa por saber quem é o vencedor, quero marcar a minha posição.
Eu sei que o Carlos é contra esta manif, mas como o CR é um blog plural, ele não corta o pio a quem manfesta discordância pelas suas opiniões. Até já tenho um slogan e tudo:
"Não queremos medidas de austeridade, queremos é autoridade! Força para os patrões, porrada para os mandriões "
Mandei fazer uma t-shirt preta com estas frases e voei todo o dia pela Croisette com ela vestida. O Carlos diz que estou muito patusca. E vocês que acham?
Agora vou torcer pelo Mourinho e amanhã talvez venha aqui contar como foi a noite!

Lei da Concorrência

O marido está em casa a ver um jogo de futebol, quando a mulher lhe comunica que vai sair. Volta logo a seguir, e diz-lhe:
- Querido, podes arranjar o meu carro? Ele parou de funcionar assim que saiu da garagem...
- Consertar o teu carro? Estás a ver Fiat escrito na minha testa?
A mulher volta à carga:
- Então podes arranjar a porta do frigorífico? Ela não está a fechar bem...
E ele respondeu:
- Arranjar a porta do frigorífico? Estás a ver Siemens escrito na minha testa?
- Está bem - disse ela. Então podes pelo menos trocar a lâmpada da porta da frente? Ela está queimada há semanas.
E o marido:
- Trocar a lâmpada da porta da frente? Estás a ver Philipps escrito na minha testa? Eu não te aguento mais! Vou para o bar beber umas cervejas!
Assim fez e bebeu durante algumas horas. Entretanto, começou a sentir-se culpado pela forma como tinha tratado a mulher e decidiu voltar para casa e ajudá-la. Ao chegar a casa viu que o carro já estava na garagem e a luz da porta de entrada já funcionava.
Dirigiu-se ao frigorífico em busca de uma cerveja e percebeu que a porta do mesmo também tinha sido arranjada.
- Querida - perguntou ele - como é que todas estas coisas foram arranjadas?
- Bem, quando tu saíste, eu sentei-me lá fora e estava a chorar. Então, apareceu um jovem muito simpático, que me perguntou o que é que me tinha acontecido e eu contei-lhe. Ele ofereceu-se para arranjar tudo, e eu só tinha que escolher entre ir para a cama com ele ou fazer-lhe um bolo.
- Então, que tipo de bolo é que lhe fizeste, meu amor?
- Tu estás a ver 'DANCAKE' escrito na minha testa?
Moral da história:
Marca que não dá assistência... Abre espaço à concorrência.

Sugestão do dia

Hoje Há Conquilhas