quinta-feira, 29 de abril de 2010

Democracia do caraças

Aquela malta que anda tão enxofrada com a iniciativa de três juristas que se propõem distribuir preservativos ao Papa, a ponto de lhes chamar arruaceiros e pedir a sua prisão não são por acaso os mesmos que se indignaram com a reacção dos muçulmanos à publicação das caricaturas sobre Maomé, e criticaram a sua intolerância?
E entre esses indignados, não estarão também uns patuscos que convocaram uma manifestação em defesa da liberdade de expressão? Por acaso até me parece que estão. Estes democratas são uns gajos do caraças!
( Via Jugular)

Eu só queria entender...

Na Praça do Saldanha, onde é preciso pagar à EMEL para estacionar, andam moedinhas a pedir dinheiro e a incentivar quem por lá aparece a não pagar o parquímetro. O negócio é rentável. Há quem lhes pague uma "mensalidade" para evitar o pagamento dos parquímetros. Deixam-lhes a chave da viatura e, quando aparece um fiscal da EMEL, eles encarregam-se de meter uma moedinha, evitando assim a multa.

Um destes dias, uma frequentadora diária deste espaço dizia-me, orgulhosa da sua esperteza, que assim o parqueamento lhe sai muito mais barato.

Eu gostava de perceber a mentalidade de gente que age assim. É que a pessoa que me contou esta história é uma crítica feroz da classe política que frequentemente apelida de "cambada de gatunos e corruptos". No próximo Natal vou-lhe oferecer um espelho.

Façam um esforço e acordem!


Eu sei que as fofocas, a má língua, as crises financeiras, as comissões de (falta de) ética ou de inquérito, as palavras proferidas por um político em "off", a divulgação de escutas telefónicas e todas as calhandrices que possam denegrir a classe política interessam mais à blogosfera do que um desastre ecológico de proporções gigantescas, provocado pela explosão de uma plataforma petrolífera. No entanto, não resisto a lembrar que este desastre , para além de ter um impacto ecológicode consequências imprevisíveis na biodiversidade, pondo em risco milhares de espécies, se reflectirá, mais tarde ou mais cedo na economia mundial e no mercado financeiro ( o que não deixará de afectar os bolsos de todos nós, incluindo alguns jornalistas) pelo que talvez valesse a pena a comunicação social prestar um pouco mais de atenção a esta notícia que, na generalidade da imprensa se reduz a uma menção de pé de página.

Cidades da minha vida (19)

Cape Town
Na verdade, não tenho nenhum episódio interessante para vos contar sobre Cape Town. Apenas o deslumbramento que senti quando lá cheguei justifica que a escolha para esta série que está a chegar ao fim e onde ficam por referenciar muitas cidades onde vivi momentos alegres ou tristes, que guardo na memória e fazem parte da minha vida.
Não podia deixar de referenciar Cape Town por ser o exemplo de uma daquelas cidades que apenas nos marca pela sua beleza. Aconteceu-me o mesmo com muitas outras, mas escolhi esta cidade sul-africana, por estar ligada aos Descobrimentos e, para mim, viajar ser uma constante descoberta. Dos outros, mas também de mim próprio.

O melhor Portugal de sempre?

Há por aí muita gente que continua a incensar Scolari e a dizer mal de Carlos Queiroz. Não vou voltar a lembrar que com Queiroz os miúdos portugueses ( sub-21)foram duas vezes campeões do mundo e que com Scolari Portugal não só não ganhou nada, como se deu ao luxo de perder a final de um Campeonato da Europa, realizado em Portugal, frente à...Grécia!
Não resisto, porém, a relembrar que quando Scolari chegou à selecção nacional Portugal ocupava o 7º lugar do ranking mundial e, quando ele foi embora, deixou-nos em 12º!
Não sei como são elaborados os rankings da FIFA, mas a verdade é que apesar dos maus resultados, Portugal aparece agora num inédito 3º lugar, atrás de Brasil e Espanha.Com Carlos Queiroz à frente da nossa selecção, claro.

As cidades dos outros (19)

O Carlos escreve sobre uma cidade que eu adorava conhecer. Creio que muitos dos leitores do Rochedo também partilharão esse desejo.

Sugestão do dia

Floresta do Sul