domingo, 18 de abril de 2010

Aviso à navegação

Continuarei fora de Lisboa nos próximos dias e com alguma dificuldade de acesso à Net. Dequalquer modo, os posts sobre as minhas e as vossas cidades, bem como as sugestões e outras coisas mais continuarão a ser publicadas, porque estão pré- agendadas.

Amanhã, ofereço-vos uma visita guiada ( em video) à cidade que escolhi. O único inconveniente é que poderei ter dificuldade em publicar os vossos comentários, pelo que se isso acontecer, apresento desde já as minhas desculpas antecipadas.

Soldadinhos de chumbo

A sociedade actual transformou os seres humanos em soldadinhos de chumbo automatizados. Andamos todos tão distraídos e ocupados nas nossas rotinas, que quando surge uma pedra na engrenagem, ficamos atarantados e sentimo-nos impotentes.Uns sismos no Haiti ou na China, umas inundações no Bangladesh ou na Indonésia, deixam-nos pesarosos, perante os milhares de mortos, mas quando uma nuvem provocada pela erupção de um vulcão paralisa os aeroportos europeus durante três dias, entramos em pânico.Nestes momentos vinha mesmo a calhar um TGV.

É "extordinário", num é?

É verdade que eu digo sanita em vez de retrete, presentes e não prendas e mando saudades à Rita e não “ cumprimentos à esposa”, mas não é isso que faz de mim um gajo “chique”, André!
Seja como for, este editorial do André Macedo, no “i”, é extraordinário e merece uma leitura. Esperem ai…pensando bem, talvez diga “estordinário”, mas isso é porque fico um bocado “belfo” quando me lembro de outros Andrés mentirosos e cobardolas que andam por aí.