quarta-feira, 31 de março de 2010

Aprender com os outros

Há uma semana, Sarkozy sofreu uma pesada derrota nas eleições regionais francesas. Alguma esquerda leu - em minha opinião erradamente- o ressurgimento da esquerda em França.
Este fim de semana, nas regionais italianas, o execrável Berlusconni manteve-se confortável no poder, porque a xenófoba Liga Norte, sua aliada circunstancial alcançou vitórias importantes no Norte, onde a esquerda quase desapareceu. No sul, as duas províncias italianas mais pobres -que eram bastiões da esquerda- foram "conquistadas pelo partido de Berlusconni

Era bom que a esquerda portuguesa percebesse o que se está a passar em Itália. A começar pelo próprio PS- o partido que mais terá a perder com a mais que provável aliança entre oPSD de Passos Coelho e o CDS de Portas

2001- Odisseia no Espaço

Desde que iniciei esta aventura espacial em território blogonáutico já “gravei” nas escarpas deste Rochedo 2000 posts. Este é o nº 2001.
Durante esta viagem, iniciada há 30 meses, recebi mais de 140 mil visitas ( sendo que cerca de 91 mil se registaram nos últimos 16 meses) a que correspondem quase 250 mil page views. Curiosidade adicional: desde Agosto do ano passado que o número de visitas vem aumentando todos os meses.
Muito obrigado a todos os que se tornaram fiéis leitores deste espaço, aportando com frequência a este Rochedo. Espero poder retribuir a vossa confiança e amizade internáutica.
Acabado de regressar a Lisboa, vou agora aproveitar o fim de semana prolongado para vos visitar e desejar uma Boa Páscoa.
Entrtanto, no CR, não haverá fim de semana prolongado. Quem cá quiser vir continuará a encontrar posts diários.

O lado oculto de uma boa notícia


Há dias conversava com duas pessoas ligadas à indústria automóvel. Inevitavelmente veio à conversa o tema dos carros eléctricos, cujo aparecimento em força a partir de 2012 encaro como uma boa notícia para o ambiente e para os consumidores. Fiquei no entanto um pouco perplexo quando os dois me chamaram a atenção para o outro lado da notícia. Porque esse não é nada agradável.
Com efeito, a opinião partilhada por ambos é que a venda dos automóveis tradicionais vai continuar a desacelerar porque, quem comprar agora um automóvel a gasolina ou gasóleo, sabe que irá sofrer uma forte penalização na altura de trocar por um carro eléctrico. Ou seja: para além da crise com que se debate, a indústria automóvel – que está a apostar na nova tecnologia- enfrenta também a retracção dos consumidores, que preferem manter os seus carros actuais mais um ou dois anos, evitando correr o risco de perder muito dinheiro.
Há, porém, uma outra situação ainda mais preocupante. Uma vez que os automóveis eléctricos não precisam de manutenção, vislumbra-se um elevado desemprego em todo o sector a juzante da indústria automóvel, nomeadamente no sector de reparações. É certo que a tecnologia do automóvel eléctrico vai criar outro tipo de empregos, mas a maioria das pessoas que actualmente trabalha na área da manutenção e reparação dificilmente poderá ser reconvertida. Não posso confirmar até que ponto esta visão é catastrofista ( não domino minimamente este ramo de actividade) mas, a ser verdade, adivinham-se alguns problemas sociais, resultantes de uma evolução tecnológica ímpar numa indústria que emprega milhões de pessoas e, segundo creio, é a segunda maior empregadora a nível mundial.
Como tenho afirmado aqui diversas vezes todas as notícias têm um lado B. E este- a confirmarem-se as informações que me foram dadas- poderá ter consequências gravosas no futuro de muitas famílias e gerar convulsões sociais preocupantes.

Portugal no feminino (23)

Catarina Eufémia
(1928-1954)
Era uma “simples” e anónima ceifeira portuguesa, cuja história não podia deixar de ser aqui lembrada. Foi assassinada de forma cobarde pela GNR quando reclamava ao feitor de um latifúndio, juntamente com outras ceifeiras, um aumento de dois escudos na jorna.
Catarina Eufémia ficou na História como um símbolo das vítimas do Estado Novo que ignorava a miséria dos trabalhadores assalariados do Alentejo, lutando pela subsistência trabalhando à jorna nos latifúndios. Inclementes, as autoridades agrediam quem lutava pelo seu ganha pão.
Sophia, Zeca, ou Ary, foram apenas alguns dos muitos poetas e compositores portugueses que lhe dedicaram poemas e canções.
Ao escolher Catarina Eufémia para encerrar esta rubrica, pretendo também homenagear todas as mulheres portuguesas que continuam a ser vítimas de desigualdades laborais, ou alvo dos maus tratos domésticos que, não raras vezes, terminam com a sua morte às mãos dos companheiros que escolheram para partilhar o futuro. Só em 2009, quase meia centena de mulheres portuguesas foram assassinadas nestas circunstâncias. Centenas ou mesmo milhares continuam a ser alvo de maus tratos no seio familiara. Retrato triste de de um país que progrediu em riqueza, mas parece apostado em manter-se na cauda da Europa no respeito pelos direitos das mulheres.

Blogs no feminino (23)

Com o TiMamaRiso termino a rubrica Blogs no feminino. A partir da próxima segunda-feira regressará a "Sugestão do dia" onde, diariamente, darei a conhecer blogs que aportam ao Rochedo. Peço desde já desculpa aos cavalheiros por esta interrupção de um mês, mas o Mês da Mulher que aqui pretendi celebrar justifica a preferênciadada aos blogs femininos. De forma inermitente- dependendo da minha disponibilidade de tempo- regressará também a rubrica "Pelo país dos blogs", onde darei destaque a posts que gostei de ler.
Para além da já anunciada série "Cidades da Minha Vida", Abril trará mais novidades a este Rochedo. É a Primavera a desabrochar...