quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Escolha acertada

O BE pede a audição de Fernando Lima na Comissão de Ética da AR que está a investigar a alegada tentativa do governo para controlar a comunicação social.
É uma decisão acertada. É bom não esquecer que todo este imbróglio tem a sua génese nas notícias do “Público” sobre as alegadas escutas do Governo, assunto que não ficou sanado, apesar da tentativa do PR em passar uma esponja sobre o assunto. Será importante, para a nossa vida democrática, conhecer a veracidade daquele mail publicado no DN, se a notícia do "Público" foi fabricada a partir de Belém , se houve envolvimento do próprio PR, ou tudo não passou de um delírio de Fernando Lima .
Quem pensa que isto não está tudo ligado, ou é ingénuo, ou está de má fé em toda esta história.

PT brinca ao Carnaval

Manhã de sábado. Pelas 10 horas sou acordado pelo telefone. O estado de saúde precário de um familiar faz-me levantar de um salto. Respiro fundo. Levanto o auscultador. Uma voz informa que vou ouvir uma mensagem gravada. Aguardo uns segundos que me parecem uma eternidade. Finamente a mensagem. É da PT. Avisam-me que não paguei a conta do telefone fixo do mês de Janeiro, pelo que se não o fizer no prazo de 72 horas, me cortarão o serviço. Indicam um número de telefone e o código para fazer o pagamento através de multibanco.A minha fúria vai crescendo, porque a conta de telefone está paga. Atrasei-me 24 horas, por esquecimento, é verdade, mas a conta está paga. A mulher continua a debitar qualquer coisa. Finalmente ouço a seguinte frase:
“ Se já efectuou o pagamento, ignore esta chamada. Pedimos desculpa pelo incómodo”.
Será que a PT não tem mais nada para fazer do que andar a pregar partidas de Carnaval?Não seria melhor andar a investigar os negócios de alguns dos seus administradores principescamente remunerados, que nos andam a atazanar a cabeça, em vez de andar a telefonar para clientes por causa de uma conta de 19 euros que foi paga dois dias antes, com menos de 24 horas de atraso em relação à data limite de pagamento? Tão eficientes para coisas sem importância e tão moles para investigar negociatas. Vão bugiar!

Adenda: A PT não foi a única empresa a pregar-me partidas em época carnavalesca. Amanhã contarei aqui uma outra história.