segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Relativismo cultural

Relativismo cultural não é pretender justificar mortes por lapidação, com hábitos e costumes, sejam eles religiosos ou não. É cruzarmo-nos com um habitante de Goroka (Papua Nova Guiné) que veste apenas uma tanga e tresanda a bosta por todos os lados e perceber que ele vai para uma festa tribal e se untou de caca, com a mesma naturalidade com que uma figura do jet set mergulha num frasco de Channel antes de ir para uma vernissage.

5 comentários: