terça-feira, 25 de maio de 2010

Lição de Tango

Tangueros na Plaza San Telmo (Buenos Aires)
Por cada dia que passa se percebe melhor o que pretendeu Sócrates dizer quando se referiu à necessidade de ter um parceiro para dançar o Tango. O que ele precisava não era de uma parceira estrábica em termos políticos. Incapaz de lhe acompanhar o ritmo, MFL passou o tempo a dar-lhe calcadelas, sem fazer a mínima intenção de aprender a dançar. Interpretou o tango à moda de um bordel de La Boca e foi-lhe dirigindo insultos, em vez de tentar acompanhar-lhe o passo do tango exibido em espectáculo para turistas.
Passos Coelho é ( na opinião de Sócrates) o par perfeito para dançar o tango. Tal como MFL, também não gosta do parceiro, mas comporta-se como a prostituta do Camiñito do livro de Alícia OrtizMulher da Cor do Tango”. ( Para quem leu o livro, basta substituir o nome de Sócrates pelo do tallhante Raul e o de PPC pela prostituta Mireille).
Sempre que Sócrates dá um passo errado, em vez de o corrigir, PPC diz-lhe “ Estoy contigo, cariño mio” , enquanto pisca o olho para a plateia mostrando o seu desdém pelo desajeitado parceiro. Demonstrando ter aprendido com a vida de Mireille que o comerciante de carnes (Raul) levou de Paris para a Argentina para se prostituir em bordéis tangueros, PPC vai-se aproveitando de Sócrates, dando-lhe a sensação de lhe ser submisso , mas vai dando sinais para a plateia de que o final da história será bastante diferente do que as pessoas estão a imaginar. Evita que a plateia apupe Sócrates antes do passo final. Estimula até os espectadores para que o aplaudam porque, no último acorde, libertar-se-á dos seus braços e espezinhá-lo-á no solo, para gáudio dos seus fãs.
Até lá, vai deixar que o deslumbrado e vaidoso Sócrates se convença que a plateia aprecia a sua arte e vai-o encorajando a cometer erros ingratos, com repetidos “Fuerza, cariño, qué fuego! Acercate más”.
No final, ao contrário do que acontece no Tango do Rio de La Plata, não será a prostituta a sofrer a punição, mas sim o galanteador, que verá Mireille instalar-se em S. Bento e aí criar uma escola de tango onde certamente terá como parceiro Paulo Portas.
A multidão, ululante, aplaudirá o novo par, mas não tardará a perceber que afinal passou o tempo todo a ser enganado, por aquele ar dengoso copiado de Mireille.

5 comentários:

  1. Caro Carlos Barbosa

    Li e reli este post com vontade de acrescentar qualquer coisa. Mas o meu caro, descreveu duma forma tão clara "o filme" que de facto só me resta escrever: EXCELENTE!
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  2. Gostei deste "paralelismo", em termos linguísticos deve ter outro nome. É capaz de tornar mesmo num romance de cordel, para mal de todos nós.

    ResponderEliminar
  3. (Atençao Carlos, este comentário tem bolinha, no canto superior direito)

    Não sei qual dos dois inspirou este poema ao António Botto...

    Balofas carnes de
    balofas tetas
    caem aos montões
    em duas mamas pretas
    chocalhos velhos a
    bater na pança
    e a puta dança.

    Flácidas bimbas sem
    expressão nem graça
    restos mortais de uma
    cusada escassa
    a quem do cu só lhe
    ficou cagança
    e a puta dança.

    A ver se caça com
    disfarce um chato
    coça na cona e vai
    rompendo o fato
    até que o chato
    de morder se cansa
    e a puta dança

    ResponderEliminar
  4. Tem razão no comentário que me deixou mas não sabia que tinha este poema num comentário do seu Blog.
    O que publiquei já o tinha à algum tempo no computador, pois gosto muito de Poesia e estou pensando até publicar alguns poemas.
    Existem vários Sites com este poema e indico um deles: http://cseabra.utopia.com.br/poesia/poesias/0792.html

    Mas entendo que deve haver respeito
    entre Blogueiros e como verifiquei já tinha este poema em comentário, eu retiro-o de imediato.
    As minhas sinceras desculpas.

    ResponderEliminar
  5. Não consigo perceber qual é o Passos Coelho e qual é o Sócrates.
    Uma ajudinha por favor.
    Isto de espreitar, de Macau para Portugal, é muito complicado.
    E a minha visão também já não é o que era.
    Dá-me a impressão que o Sócrates é o que usa saias.
    Confirmem, por favor.

    ResponderEliminar