quarta-feira, 14 de abril de 2010

A última medida do PEC

Felizmente vem aí o Papa para nos tirar da crise. O governo vai poupar uns cobres com esta medida porque, em dias de tolerância de ponto, os funcionários públicos perdem o direito ao subsídio de almoço. As contas púbicas vão ficar mais equilibradas.

7 comentários:

  1. Realmente a ultima coisa que nós precisávamos para a crise era ter o Papa... Ups, talvez esteja tudo à espera que ele faça um milagre, deve ser isso...

    Um beijo com cheiro a Alentejo numa tarde de chuva, Ava.

    ResponderEliminar
  2. Carlos, bem visto. Contudo, não é apenas o subsídio de almoço. É uma catrefada de despesas variáveis que, deixando de se relalizar, permitem ainda mais tal equilíbrio (que se lixe lá essa coisa da separação Estado-Igreja).

    ResponderEliminar
  3. Há um Município(mas deve haver muitos) que tem 29 milhões de euros para gerir, estão endividados em 69 milhões, fazem almoçaradas e jantaradas no valor de meio milhão de euros e depois nos pequeninos cortam-lhes a sopa e a sandes.
    É difícil aguentar esta gente.

    ResponderEliminar
  4. Mas que pensamento mais arrevesado...Lol
    Abracinho

    ResponderEliminar
  5. Às tantas ainda vamos assistir a um milagre aqui nos Aliados, Fátima não pode ser outra vez e o Campo Pequeno parece que já tem espectáculo para esse dia...

    ResponderEliminar