quinta-feira, 15 de abril de 2010

Batalha Naval

Paulo Portas disse que o negócio dos submarinos foi feito pelo governo de Guterres e que se limitou a avalizá-lo, “assinando de cruz”. Sendo Paulo Portas tão zeloso com a coisa pública, causa uma certa estranheza esta negligência. Foi tiro no porta aviões, ou submarino ao fundo?

10 comentários:

  1. Os políticos são como os lívros numa biblioteca. Os inuteis encontram-se sempre nos lugares mais altos...

    ResponderEliminar
  2. Carlos, brilhante!
    Para mim, com a justiça que temos e com uma opinião pública bem trabalhada, o tiro foi...ÀGUA! na auga, auguinha... queria acertar, não?

    ResponderEliminar
  3. Não terá sido porta-aviões ao fundo???
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Cá para mim foi submarino ao fundo...

    ResponderEliminar
  5. Concerteza que submarino ao fundo...
    Brincam de mais... mas, pelos cantos, há quem chore envergonhadamente... porque as brincadeiras de uns são a miséria de outros...
    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Este Paulo esforça-se por parecer um flibusteiro dos sete mares, mas não passa de um "perna de pau".

    ResponderEliminar
  7. Foi mais no navio de três canos...
    Abracinho

    ResponderEliminar