quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Já é Natal no Saldanha

Os centros comerciais já há muito estão vestidos de luzes natalícias, mas não são esses enfeites de um azul triste, caindo do alto dos edifícios, que anunciam a proximidade do Natal no Saldanha. São as cores azul e branca das viaturas da PSP ali estacionadas.
Tendo uma presença esporádica ao longo do ano na Praça, assim que Novembro começa a sua frequência naquelas paragens passa a ser mais assídua. Os agentes não estão vestidos de Pai Natal, nem distribuem prendas aos passantes. Vêm apenas cumprir a sua missão de disciplinadores do trânsito, multando os automobilistas infractores que vindos da Avenida da República, pela faixa central, viram à direita desrespeitando o sinal de proibição e pondo em risco quem circula pelas faixas laterais e não está à espera de um intruso que lhe intersecte marcha. Assim que chegam, os automobilistas parecem abelhas atraídas pelas flores na Primavera. Num espaço de quinze minutos, uma dezena de automóveis é facilmente apanhada nesta ratoeira, onde caem vítimas da incúria e da falta de civismo de quem os conduz.
Depois, é ver o espectáculo da exibição de documentos e preenchimento de papéis. Parece que estão a escrever ao Pai Natal. Não a pedir presentes, mas a encher os cofres da PSP, com o dinheiro das pesadas multas. Saúdo a chegada dos agentes da PSP a esta zona da cidade. Apenas lamento que não seja Natal durante todo o ano. Talvez houvesse menos transgressões, menos acidentes, menos automobilistas parados em segunda fila e um pouco mais de civismo.
Natal também é isto. Educar os automobilistas que desrespeitam os outros. Sejam bem – vindos, senhores agentes da autoridade. Voltem mais vezes.

A mulher não se enxerga?

Ai, ai ai! A doutora MFL se não existisse tinha de ser inventada. Depois de ter escaqueirado o partido e oferecido em bandeja de prata a vitória nas legislativas ao PS, ao incluir nas suas listas candidatos já constituídos arguidos, a senhora foi ontem para a AR dizer que “As dúvidas políticas não se dissipam adiando investigações ou destruindo hipotéticas provas. Isso resolve o problema jurídico, mas deixa em aberto um enorme problema político. As dúvidas dissipam-se esclarecendo os factos…"
Até lhe dou razão, mas foi pena a senhora não se ter lembrado disso quando incluiu António Preto nas listas do PSD. Ou antes de considerar insultuosa qualquer conotação entre o caso BPN e o PSD.
MFL não se cansa de disparatar, mostrando que a sua “política de verdade” não é mais do que uma conversa de comadres alcoviteiras. Enxergue-se, senhora, enxergue-se! Vá para casa e deixe que alguém com dignidade e sem telhados de vidro dirija o PSD e restitua a credibilidade que a senhora lhe tirou.

Qual é o espanto?

Digam-me só uma coisa, senhores juízes. Os senhores estranham o quê?

Gostei de ler...

Provocações