terça-feira, 21 de julho de 2009

Try to remeber

"Try to remember the kind of September
when life was slow and oh, so mellow.
Try to remember the kind of September
when grass was green and grain was yellow.
Try to remember the kind of September
when you were a tender and callow fellow,
Try to remember and if you remember the follow (...)"
( Tom Jones)
O comentário da Maria do Sol, no post abaixo, remeteu-me para esta canção- com que sempre embirrei um bocado- e para um dos primeiros posts que escrevi no Rochedo. Foi em Setembro de 2007 e podem lê-lo aqui.
O título diz tudo, não é? Mas a verdade é que a jovem em causa ainda hoje é minha amiga!

*“Try to remember” teve inúmeras versões, todas muito xaroposas para o meu gosto. Escolhi a de Roy Orbison, porque pareceu-me sempre a menos insuportável

Memories- a canção do dia (2)

"A Whiter Shade of Pale", dos Procol Harum, é um daqueles clássicos que, independentemente da idade, toda a gente já ouviu. Animou o meu Verão de 1967 e provavelmente nos anos seguintes, porque naquela época os sucessos não eram para usar e deitar fora uma semana depois. Ficavam meses, ou mesmo anos, nos tops europeus.
Esta canção tem uma particularidade: foi a música mais tocada em lugares públicos, em Inglaterra, nos últimos 75 anos, ultrapassando por larga margem qualquer música dos Beatles. (Apenas por curiosidade: nenhuma canção dos Beatles aparece nas 10 mais tocadas).
Naquele tempo, em qualquer baile, assim que soavam os primeiros acórdãos de "A Whiter Shade of Pale", os meninos ( e algumas meninas) agitavam-se em busca do par ideal. Um dia, numa festa em casa de um amigo, em Vila Nova de Gaia, embeicei-me por uma jovem que era muito requisitada. Como era tímido, chegava sempre em último lugar, na hora de pegar a menina para a dança. Esse meu amigo- que também punha a música -( naquela altura o "dono" da festa tinha o privilégio de ser o disc-jockey, ou nomear alguém para o fazer) condoído da minha má sorte combinou então comigo o seguinte:
-" Quando eu puser a tocar uma música dos Beatles vais buscá-la para dançar. Na música seguinte eu ponho os Procol Harum, sem dar tempo a que os pares se separem".
E assim começou um namorico de Verão, que parecia promissor, mas acabou no Natal, porque em Outubro vim estudar para Lisboa, onde também havia festas e se ouvia "A Whiter Shade of Pale". Foi ao som desta canção, durante uma tarde de sábado, numa festa do Colégio Pio XII, para onde vim viver, que as palpitações do meu coração se dirigiram para uma "moura encantada" vinda das profundezas alentejanas.
Vá lá, não se inibam, contem as vossas histórias! Verão é como Carnaval, ninguém leva a mal...