quinta-feira, 9 de julho de 2009

Postais de férias(2)

Houve outras razoes que me levaram a trocar Hvar por Espanha. Por aqui habituo-me ao regresso, pois nao é por acaso que os espanhóis sao "nuestros hermanos". Tal como muitos portugueses, os espanhóis também vao para praia ao meio dia, transportando consigo, de forma inconsciente, crianças de berço. Nos restaurantes, um grupo de mais de três espanhóis deixa de falar. Grita. Comem alarvemente, bebem tintos de verano e sangria como copos de água, arrotam e lançam alegremente uns quantos traques, cospem para o chao ( bem, isso os dinamarqueses também fazem, mas nao vou falar disso agora).
É certo que em Marbella estas cenas nao se vêem, mas basta dar um saltinho de 20 quilómetros- até Fuengirola - e temos logo um retrato de Portugal à beira mar durante a estaçao estival.
A crise por aqui bateu bem mais forte do que no nosso cantinho. Hotéis e restaurantes reduziram os preçoes entre 30 a 50 por cento e em Benalmádena ou Torremolinos, pode comer-se uma refeiçao bem aceitável constituída por entrada, prato, sobremeesa e café apenas por 12 euros. O vinho é oferta da casa...
Em política também sao um pouco diferentes. A oposiçao tem comportamentos bem mais civilizados do que a da D. Manuela e a sua trupe ( talvez porque a última vez que fizeram política suja, acusando a ETA de ser responsável pelos atentados deo 11 de Março, perderam por grande margem umas eleiçoes que tinham no papo).
Bem, na verdade, só somos parecidos enquanto povo. No resto as diferenças sao marcantes. Os espanhóis nao cresceram apenas na medida da conta bancária. Tornaram-se mais conscientes sob o ponto de vista cívico, pese embora, as cenas que já relatei.
Continuo afastado das noticias.Eembora vá espreitando a BBC a CNN e o Canal Sur, resisti a comprar jornais. Ontem aventurei-me pela bloga. Visitei alguns vizinhos e dei uma espreitadela àquela blogada mais política. Que susto!
Hoje já nao caio nessa. Vou fazer mais umas visitas ao blogobairro mas ainda sem comentários, que reservo para o meu regresso.
Até lá vou continuando a pôr lerituras em dia. David Lodge, Luís Sepúlveda,Bruce Chatwin, José Gil e Murakami já cá cantam. Ainda vou ter tempo para(re) ler um pouco de Borges e dar uma espreitadela a uma colectânea de contos japoneses que comprei há tempos e andava esquecido na minha secretária.
O calor continua a apertar, mas a noite de ontem esteve bastante fresca. Era o "levante" a nunciar nova onda de calor. Tásse bem!
Beijinhos e abraços