domingo, 26 de abril de 2009

Histórias da minha vida

Olá!
O Carlos pediu-me que fosse escrevendo aqui umas coisas enquanto ele está fora, mas como não sabia o que havia de escrever, decidi contar-vos uma cena da minha vida que me lembrei agora.
Aqui há tempos fui à Madeira visitar um amigo. Quando lá cheguei, estava à minha espera uma amiga que me disse que o pai do meu amigo tinha falecido e seria enterrado naquela tarde.
Fiquei chateada porque não fui à Madeira, gastar dinheiro no avião, para ficar a velar um morto, mas lá pedi à minha amiga que me levasse até ao local do velório.
Ao chegar, vi que no caixão estava o morto inteiramente nu e ao lado um grande pote cheio de creme, no qual cada um dos presentes metia a mão e, após apanhar um pouco, passava sobre o defunto.
Fiquei admirada. Olhei em volta e, como não vi o meu amigo, fui falar com a mãe dele e perguntei:
- Desculpe-me a ignorância, mas o que lhe estão a fazer é tradição por aqui ?
Não, de maneira nenhuma, é inédito! Nunca o fizemos. Ele é que pediu para ser cremado...
Adeus, até um destes dias. Quando puder volto.
Martinha