terça-feira, 17 de novembro de 2009

Biografias e revistas cor de rosa

Ando cada vez mais interessada nas revistas cor de rosa. Um dia destes até fingi que estava doente, só para ir ao veterinário ler umas fofocas naquelas revistas que estão na sala de espera.
Como sabem, depois do raspanete que o Carlos me deu aqui, deixando-me envergonhada perante os leitores e amigos do CR, tenho sempre muito cuidado em falar destes assuntos e só leio estas revistas à escondidas. Por isso, enquanto aguardava a minha vez , fui olhando de soslaio para as capas , até que entrou uma senhora com um canário que se pôs a ler a “Caras”. Comecei a cuscar umas coisas sobre uma outra senhora que se chama Manuela Moura Guedes e parece que é jornalista mas, já não sei porquê, chamou-me a atenção um senhor sentado ao lado dela que acompanhava uma catatua - bem simpática, por sinal- muito concentrado na leitura de um livro. Espreitei a capa e vi que era uma biografia não autorizada do Giulio Andreotti. Pensei logo cá com as minhas penas “ Então isto também não é fofoquice? Ler uma biografia, ainda por cima não autorizada não é voyeurismo?”
Quando pus esta questão ao Carlos ele quis convencer-me que ler as biografias de políticos, grandes artistas e escritores faz parte da cultura geral, porque ajudam a compreender melhor certos períodos da História. Não fiquei nada convencida… Sabem porquê? Imaginem que a Lili Caneças, ou o Castelo Branco – que já são famosos , como todos sabem- escrevem um ou dois livros de sucesso. Se depois alguém escrever as biografias deles, ler esses livros já passa a fazer parte da cultura geral?
Quando o Carlos ler este post vai dizer que eu penso como uma galinha tonta, mas não me importo, já estou habituada. Ele gosta é daqueles posts chatos do Sebastião e está cada vez mais convencido que ele é um mocho culto. Já estou farta de tanta incompreensão e maus tratos. Posso dizer alguns disparates, mas afinal sou eu que dou alegria a este Rochedo.

23 comentários:

  1. É verdade, sim senhora, querida piriquita. És uma rapariga alegre e bem-disposta e tens direito á tua opinião.
    Pois se a biografia não foi autorizada, trata-se também em parte de alguma cusquice.

    ResponderEliminar
  2. Eu já tinha dado a minha opinião. Mas isto afinal é um blog ou não é??
    Há liberdade de expressão ou não há?
    E mais, Brites, hás-de dizer ao Carlos que uma cotovia não é um papagaio, esses, que os humanos dizem que são inteligentes, apenas se limitam a repetir o que os outros pensam.
    Cuscovilhice ou não, queremos ouvir-te, Brites, e ponto final!!

    P.S. Olha, parece que o Carlos vai trazer de lá de minha casa uma coisa para ti. Depois diz-me se gostaste, está bem?

    ResponderEliminar
  3. Brites, não ligues, que o Carlos sabe as fofoquices todas. :)

    ResponderEliminar
  4. Deixa lá, o problema é que destas coisas ( cusquices) nunca ninguém quer saber, mas as revistas são cada vez mais!
    Será que as exportam para marte?
    Afinal ninguém compra, ninguém lê...

    ResponderEliminar
  5. Pronto minha linda, tens razão, isto não pode ser só chatices e coisas cultas.
    O tempo em que a malta se preocupa com o aumento de busto da nãoseiquantas. com a separação do jogador de futebol e da modelo, não pensa no resto, desemprego e coisas tristes dessas...
    Queres que te ofereça a subscrição da Caras na Páscoa?

    Beijos e lava sempre as patinhas depois de leres essas coisa

    ResponderEliminar
  6. Temos uma coisa em comum, minha querida: amamos as revistas cor de rosa. Infelizmente, na sala de espera da veterinária do Casimir e do Manolito não se encontram tais revistas. Já pensei mudar para um veterinário!!!
    Não compreendo, que tenhas de ler essas revistas às escondidas, TOLERANTE como o Carlos é, tem de aceitar, que tu gostes de ler essas fofoquices!
    Eu não leio essas revistas às escondidas; pelo contrário, tenho um grande orgulho de estar sempre bem informada através delas. Por exemplo, foi numa dessas revistas, que soube, que a princesa Elena de Espanha se vai divorciar do seu marido, Jaime de Marichalar. Que escândalo, minha querida!!! Católicos e um divórcio na família... e tudo isto por causa da cocaína!!!
    A revista “Caras” nunca li, mas deve ser no género da revista semanal alemã "Frau im Spiegel" ("Woman in the Mirror" ~ "Mulher no Espelho"), revista para mulheres... mas há homens, que gostam de dar uma espreitadela, num acto de solidariedade, já se vê.
    A biografia não autorizada do Giulio Andreotti deve ser uma chatice, minha querida. A vida não autorizada do Silvio Berlusconi é muito mais interessante!!!
    O Carlos tem razão: ler as biografias de políticos, grandes artistas e escritores faz parte da cultura geral, porque ajudam a compreender melhor certos períodos da História, por isso, logo que o Castelo Branco escreva ou deixe escrever a sua biografia, corro logo para a comprar, uma vez, que tenho um fraquinho por ele: é famoso, e é uma pedrinha na história do nosso país.
    Não penses, minha querida, que o estou a confundir com o Camilo Castelo Branco!!!
    Tu não és nenhuma galinha tonta, minha querida, só tens a pouca sorte de estares rodeada de tipos chatos como o Sebastião.
    Liberta-te!!!
    Em segredo: suspeito, que a Patti também lê revistas cor de rosa às escondidas - os mochos cultos deste mundo lêem o PLAYBOY na retrete!

    ResponderEliminar
  7. Sabes Brites, dou-te toda a razão. Nunca ninguém lê essas revistas. Eu cá que não sou cusco nem fofoqueiro não há ida à casa de banho que não leve uma bem rosinha debaixo do braço!

    ResponderEliminar
  8. Ematejoca:
    Calúnia, calúnia! Nunca compro essas coisas. Inteiro-me das novidades às sextas à tarde: dia de cabeleireiro. Verdade, verdadinha.

    ResponderEliminar
  9. Não há nada que pague um leitura cor de rosa para alegrar a malta e quem disser o contrário MENTE!!

    ResponderEliminar
  10. A biografia - a par das memórias - é um dos géneros literários preferidos. Há curiosidade, sim senhora.

    ResponderEliminar
  11. Patti: A Brites é ma cotovia, não lhe chame piriquita, que ela ofende-se...

    ResponderEliminar
  12. Si: Há liberdade de expressão, mas quem manda nesta capoeira é o galo.
    A nbrites adorou:)

    ResponderEliminar
  13. Gi: Não levante falsos testemunhos(ihihih). Não sei, não!

    ResponderEliminar
  14. Reflexos: Ai não que não compra... ai não que não lê... o curioso é que lêem nos cabeleireiros e nos consult´rios médicos, mas comprar...JAMÉ!

    ResponderEliminar
  15. Ana: A Brites está aqui aos saltos! Então vais-lhe oferecer uma asinatura da Caras? Ó madrinha, não esperava isso de ti!
    Beijos

    ResponderEliminar
  16. Ematejoca: A Brites está farta de me pedir para ter uma conversa consigo. Já aspira a se correspondente na Alemanha, imagine!
    O Sebastião é que não gostou nada do que disse dele,coitado... está bastante deprimido. Logo ele, que não é nada para aí virado, coitado. Passa a vida a estudar e não tem olhos para mais nada além dos livros.

    ResponderEliminar
  17. Cristina: Claro que há, a Brites tem razão, mas eu também gosto muito de biografias.

    ResponderEliminar
  18. Cristina: Claro que há, a Brites tem razão, mas eu também gosto muito de biografias.

    ResponderEliminar
  19. Se o Crónicas do Rochedo podia passar sem o Rochedo Cor de Rosa? Podia, mas não era a mesma coisa.
    Eu se fosse à Brites ainda fazia queixa na sociedade protectora dos animais. Maus tratos psicológicos.
    Tadinha....

    ResponderEliminar
  20. Está aqui o carteiro. Traz um telegrama para a menina Brites. Quer que leia? Diz assim:
    aspas Menina Brites dois pontos venho por esta via vírgula encadernada vírgula apoiar o seu reguilar stop Ler a vida de Caneças e Branco vírgula um acto de cultura ponto de exclamação e mais um de interrogação e ainda um stop parágrafo
    Em tempo vírgula vamos cuscar dois pontos é verdade que o Carlos bateu nos 60 ponto de interrogação
    É ponto de exclamação Sukua ponto de exclamação porque andei eu tão depressa ponto de interrogação
    Até à próxima vírgula menina Brites aspas

    ResponderEliminar
  21. Estou farta de rir com o último comentário. Parabéns à sua autora! Quem fala assim nem é gago, nem é Saramago!
    Bem, Carlos, agora sim, para terminar: quando vou a Portugal, leio de tudo, para me 'cultivar', menos a Maria, Telenovelas e uma outra que nem sei o nome. Caras, Nova Gente, Visão, etc., etc., é um ver se te avias. Mas não é no cabeleireiro, nem no consustório médico onde (neste), as revistas são todas obsoletas; compro-as eu. E quando regresso a Londres, antes de entrar no avião? Vou carregadinha! Mas aí, só compro revistas de fofoquices. Depois, no aeroporto, deito tudo ao lixo; não posso carregar com tudo. Bem, mas devo confessar uma coisa: normalmente só leio os títulos e vejo as imagens. A vida deles não me interessa, quase nunca.
    Em Londres, compro as mais baratinhas, porque não vale a pena comprar uma OK, por exemplo. As notícias são sempre aquelas, as mesmas. O que não dispenso, isso não, é o meu jornalzinho diário. Um só, porque tenho sempre o recurso às notícias online.
    Carlos, adorei estes momentos que dediquei ao Seu blogue. Porquê? Pelos temas e porque parece-me estar envolvido numa atmosfera amigável, muito agradável.
    Parabéns.
    Maria Letra

    ResponderEliminar