sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Por falar em ingleses...

Este post surge na sequência do que a Gi escreveu ontem sobre os ingleses. Como partilho da mesma opinião, resolvi deitar ainda mais umas achas para a fogueira .
Declaração de interesses: Vivi em Inglaterra onde estudei, trabalhei e aprendi a não gostar dos ingleses. Chateia-me ser tratado como terceiro mundista, que querem? Feito o esclarecimento, vamos ao que interessa.
Lembram-se da forma como a justiça inglesa denegriu as investigações da PJ durante o caso Maddie, utilizando os jornais ingleses como câmara de eco? O nevoeiro lançado a partir de Londres, sobre o caso, adensou-se com a renúncia do assessor de imprensa de Gordon Brown, para ir trabalhar com os Mc Cann. Até que alguém me explique, direitinho, as motivações de Clarence Mitchell para trocar de emprego, sinto-me no direito de pensar que ali houve marosca.
Que se diria em Portugal se a mãe de Joana tivesse sido recebida pelo Primeiro Ministro e recrutasse para trabalhar consigo um assessor de imprensa do Governo? O mínimo é que tudo cheirava a esturro e que era próprio de um país do terceiro mundo, onde o Governo se intromete nos assuntos da Justiça.
Pois os McCann conseguiram essas duas proezas. Foram recebidos por Gordon Brown e contrataram Clarence Mitchell para dirigir a campanha publicitária com que pretendiam manter viva a memória ( é disso mesmo que se trata...) de Maddie.
A Polícia inglesa, agorrante como sempre, fez obstrução às investigações e recusou-se a fornecer dados sobre a conta bancária dos Mc Cann. Ou pior… nem sequer respondeu aos pedidos feitos pela PJ. Depois há também o pedido de extradição de Vale e Azevedo, tratado com os pés pela justiça britânica.
É tudo muito estranho. Demasiado estranho mesmo… Serei talvez rebuscado, mas estas recordações acabam sempre por me levar a Alcochete.

12 comentários:

  1. são sempre injustas as generalizações dizia a minha Avó, .. inglesa.
    E realmente são.

    Bom fim-de-semana Caro Carlos.

    ResponderEliminar
  2. São injustas e perigosas, cara Once. Por vezes também enalteço os argentinos e sei que há muitos que são uma peste. A verdade é que temos tendência a tomar a nuvem por Juno. Defeito de ( alguns) portugueses.
    A verdade é que a forma como os portugueses eram tratados em Inglaterra nos anos 70 era muito desagradável.
    Bom fim de semana, Once

    ResponderEliminar
  3. De facto ouvi hoje que os ingleses não facultam as contas bancárias à nossa Justiça, se fosse ao contrário não faltava que a comunicação social deles nos "chingasse".

    ResponderEliminar
  4. Qdº há cpoincidências a mais com os mesmos intervenientes, deixa de ser coincidência, sem dúvida.
    Aqui há que lhes bater o pé, sem dúvida. Como? quem de direito que calce tacões!
    (um gosto voltar aqui e percorrer os textos:)

    ResponderEliminar
  5. Olá Lúcia seja bem aparecida, depois de tão prolongada ausência. Sabe que estive tentado a pôr aqui um anúncio, oferecendo alvíssaras a quem me desse informação sobre o paradeiro do Rosmaninho da Serra e da sua proprietária?
    Gostei muito de a voltar a ver por cá, mas também gostava de poder continuar a desfrutar dos seus textos.

    ResponderEliminar
  6. A Gi teve a sua experiência com eles e o Carlos também.
    Eu pessoalmente não tenho nenhuma boa impressão dos franceses; o convívio também foi grande e é um povo que sempre me deixa amargos de boca.

    ResponderEliminar
  7. "a nuvem por Juno" ao tempo que não "ouvia" essa expressão Caro Carlos .. e tem razão, claro.
    Eu só substituía a expressão "portugueses" por alguns, simplesmente. Porque como sabemos não é exclusivo ;)

    Renovo os votos de bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  8. Patti: Os francese são, normalmente, antipáticos e xenófobos, mas os bretões são extremamente simpáticos. Bem, a Françoise não é bretã e é uma simpatia...
    Os ingleses, para além daquela superioridade, são bastante racistas. E, como vivia em Bayswater, quase sempre pensavam que era indiano ou marroquino. Alguns só lhes faltava tapar o nariz quando falavam comigo. Apesar de tomar banho todos os dias...
    Claro que isso acontece principalmente nas grandes cidades, porque até conheci alguns ingleses simpáticos em pequenas cidadezitas.

    ResponderEliminar
  9. Once: Pois não, e temo que sejam cada vez mais...
    Have a nice week end, (again)

    ResponderEliminar
  10. Não sendo adepta de esteriótipos, fico-me pela mentalidade de ilhéu.

    ResponderEliminar