segunda-feira, 21 de Julho de 2014

O estado da Arte


Regressado há poucas horas a casa, ainda me estava a (re)adaptar à realidade portuguesa, quando uma notícia  me confirma que estou em  Portugal. E o que li na notícia? Que o governo  aprovou a criminalização dos maus tratos a animais e os deputados da nação vão abanar as orelhas no dia 25 de Julho, assinalando assim a sua concordância.  Porreiro, pá! 
Eh... espera aí... mas não é este país que mantém as touradas como cartão de visita turístico?
Então em que ficamos? Os touros não são animais, ou aquele sangue que vemos a correr nas praças durante as touradas é a fingir e só para impressionar  os espectadores? Querem ver que nem uma coisa nem outra? Aquilo das touradas é arte e cultura!

As televisões estrangeiras são sectárias?

Estou há 40 horas em Lisboa e ainda não vi imagens das manifestações de sábado a favor dos palestinianos em Londres, Bruxelas e Paris. No aeroporto de Veneza vi Paris a arder e os tumultos em Londres. Ontem, em televisões estrangeiras voltei a ver imagens dos distúrbios de sábado, os ataques de domingo a uma sinagoga em Paris e a pilhagem e destruição de propriedades de judeus, por parte de simpatizantes pró-palestinianos.
Só encontro uma explicação para o silêncio das televisões portuguesas: as televisões europeias são sectárias e os jornalistas anti-semitas vendidos à causa palestiniana.
Felizmente, por cá, as televisões são independentes e os jornalistas estão do lado do Espírito Santo dos bons. 

domingo, 20 de Julho de 2014

Desculpem a ignorância...

… mas mais de quinze dias  sem ler jornais ( a não ser nos escaparates) e apenas  piscando o olho a um televisor acidentalmente para saber o que se vai passando na Palestina, no Iraque  ou na Ucrânia ( notícias sobre Portugal só nos desportivos ou- apercebi-me há três dias- sobre o BES), deixam-me com muitas dúvidas neste regresso a Lisboa, depois de ler e ouvir as notícias:
1- A malandragem que nos governa já vendeu o resto do património do Estado?
2- É impressão minha, ou anda por aí muita gente a desejar um acidente grave com um avião da TAP?
(Aproveito para esclarecer que viajei na TAP. Sem atrasos na ida e um atraso de cerca de 20 minutos no regresso. Fui muito bem tratado mas, se a TAP for privatizada, passarei a viajar noutras companhias)
3-O Cavaco já deu os parabéns ao Carlos do Carmo?
4- O Ricardo Salgado já entrou na Gomes Teixeira para interromper o conselho de ministros?
5- Este ano os Espírito Santo vão para a Comporta brincar aos pobrezinhos, ou vão para o Brasil gozar os rendimentos?
6- O Nuno Melo já acusou o regulador no caso BES?
7- O PSD já alterou os seus estatutos e mudou o objecto de organização política para operador financeiro do  sector bancário?
8- O país está melhor do que há três semanas?
9-  Costa já marcou a diferença para o Tozé?
10- Quantos partidos de esquerda se formaram para unir a esquerda?
11- Ainda existe Bloco de Esquerda?
12- Ainda há papalvos que pagam para ler os jornais económicos?

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

Bibó Porto (9): A jóia da Coroa


Hall de entrada

O Teatro Nacional de S. João (TNSJ) é, hoje em dia, um dos edifícios mais emblemáticos da cidade e,  seguramente, uma das mais belas  salas de espectáculos da Europa. 
 Situado no centro da cidade, na Praça da batalha, merece uma visita atenta.  Acompanhado  por um(a) guia especializado em teatro e arquitectura, poderá visitar todo o espaço ( incluindo camarins), conhecer a  história e perceber a razão de o edifício estar classificado  como  Monumento Nacional.
Conheci o “São João” como sala de cinema. Ainda adolescente, fiz-me  sócio do cine clube da Boavista e não perdia as sessões de fim da tarde de sábado. Foi lá também que vi alguns dos grandes filmes da minha vida como, por exemplo, “Cine Paraíso”. 
A  história do TNSJ remonta a 1794, ano em que foi mandado construir em homenagem ao  ainda príncipe  D. João (VI) , tendo recebido o nome de Teatro Real de S. João.
 Concebido por  um arquitecto  italiano  foi inaugurado em 1798 mas, em 1908, foi destruído por um incêndio. Reaberto em 1920, foi vítima da crise do teatro e , na década seguinte, passou a exibir apenas filmes, tendo passado a chamar-se apenas São João Cine.
No final do século passado -bastante degradado e ameaçado de ruína-  foi adquirido pelo Estado (1992) que investiu na sua recuperação e o transformou numa das principais salas de visitas da cidade.
Actualmente, é  por ali que passa uma boa parte da oferta cultural da cidade mas, mesmo que a intenção  do visitante não seja assistir a um espetáculo de teatro, dança, ou ópera, aconselho  vivamente uma visita guiada ao seu interior belíssimo e de uma grande riqueza. Garanto-lhe que vai ficar deslumbrado.
E para o  tentar convencer, aqui fica mais uma foto do interior.

E, já agora, também uma foto da fachada...



quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Emoções de uma manhã de Verão

Uma pessoa acorda e, enquanto prepara a mesa para o pequeno almoço na varanda, liga a televisão. Surpreende-se ao ver a recepção à selecção alemã em Berlim e, perante as imagens da multidão ululante,  interroga-se se ontem foi feriado na Alemanha, se aquela gente está toda de férias, ou Merkel deu tolerância de ponto.
Pequeno almoço tomado sai para um passeio higiénico. Ao chegar à vila para diante dos escaparates. Vê isto e emociona-se 
Procura um café com Internet e paga dois euros para partilhar o momento com os leitores. O Verão também é isto...

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

Não era preciso acabar com uma anedota!

A Alemanha foi uma justíssima vencedora. Não pelo jogo que fez contra a Argentina, mas por ter sido a equipa mais regular e  mais competente  ao longo de todo o campeonato. No entanto, quem pensava que a final seria um passeio para os alemães, enganou-se rotundamente. A Argentina até poderia ter ganho, se Higuain, Palacios e até Messi não tivessem sido tão inaptos a finalizar jogadas de golo feito.
Atribuir o prémio de melhor jogador do Campeonato a Messi é anedótico. Robben ( uma delícia vê-lo jogar) James Rodriguez( o melhor marcador do Torneio) Muller, Klose e até Di Maria ( se não estivesse lesionado, a história desta final podia ter sido outra...) mereciam ter recebido essa distinção e ninguém se riria da escolha de jornalistas e FIFA.
Triste, para mim, foi ver o espectáculo de brasileiros e alemães abraçados a festejar a vitória da Alemanha. O italianos torceram todo o tempo pela Argentina, mas ao intervalo uma italiana dizia-me:
- A Alemanha vai ganhar. O Mick Jagger está a torcer pela Argentina.
Fiquei a saber que o tipo torcera pelo Brasil contra a Alemanha e pela Holanda contra a Argentina, com os resultados que se conhecem. Se soubesse disso antes do jogo, não tinha depositado esperanças nas preces do Papa Francisco.
Daqui a quatro anos há mais. Dizem que é na Rússia. Será? 

domingo, 13 de Julho de 2014

O(s) mensageiro(s) de Deus

Vi o Brasil - Alemanha ao lado de brasileiros e vi os alemães festejarem efusivamente a vitória. Categórica e justíssima.Quando o Brasil marcou o golo, os brasileiros festejaram efusivamente e um deles levantou-se, dirigiu-se aos alemães e disse:
- Vocês ganharam, porque têm um Papa.
Vi o Argentina- Holanda ao lado de argentinos, com brasileiros e alemães a torcerem pela Holanda. Antes de começar a marcação dos penaltis, um argentino gritou bem alto:
- Vamos ganhar, porque temos um Papa.
Hojevou ver o jogo no local do costume. Mais uma vez, seremos apenas dois portugueses entre alemães, argentinos e um pequeno grupo de brasileiros que torce pelos alemães.
Reconheço que a Alemanha é super favorita, porque é melhor equipa mas, obviamente, estou a torcer pela Argentina. Tenho uma pequena esperança na vitória porque a bola é redonda, o Papa em exercício é argentino e deve(ria) ter mais influência junto de Deus do que Bento XVI que- confidenciou-me esta manhã um alemão- não é grande apreciador de futebol e nunca viu um jogo completo.
Consta, por aqui, que à hora do jogo ambos estarão a dormir.Mas alguém acredita que Francisco, fervoroso adepto do futebol, não abra esta noite uma excepção e só se deite depois de terminar o jogo? Os argentinos não deixarão de lhe cobrar , se a Argentina perder.


quinta-feira, 3 de Julho de 2014

E agora, se me dão licença...


Vou de férias por uns dias. Ou melhor... Fui!
( Não tenciono virar estátua mas, de qualquer modo, não é muito provável que passe por aqui nas próximas duas semanas, a não ser que o campeão do mundo, ou a invasão da Ibéria pelos jihadistas a isso me obrigue)
Até breve. Fiquem bem. Àqueles que vão de férias durante a minha ausência, desejo também excelentes férias.

Eu já vi este(s) filme(s)

Na sala de embarque da Portela, enquanto esperava que a TAP me levasse daqui para fora, folheei os jornais e rebobinei alguns filmes que já vi em tempos.

TAKE 1- BES
A bagunça familiar no BES fez-me recuar a 1975. Já naquela altura os pais destes artistas engendravam formas diversificadas de vigarizar o Estado. A maioria foi parar a Caxias. 
Agora o filme é o mesmo, mas o final é diferente, porque o PM  finge que não tem nada a ver com o assunto e não se imiscui em assuntos privados. Quase 40 anos depois,  também há uma empresa que se irá afundar se o BES cair. A família continuará de pé e a fazer férias a brincar aos pobrezinhos na Comporta. Esta gente é perigosa!

TAKE 2- A exploração dos contribuintes
O governo foi ontem aos mercados. Em dólares, porque é mais fino. Pagou juros de 5,25% por uma dívida a 10 anos, quando há pouco mais de 15 dias tinha pago juros de 3,25%. O que levou o governo a pagar juros tão elevados? As eleições de 2015. 
O governo já teve de recorrer à almofada financeira de 2014, que estava guardada para fazer umas flores em 2015, por isso, teve de tapar o buraco.  Os portugueses vão pagar estes juros excessivos para que o governo possa passar o ano de 2015 a fazer propaganda eleitoral, concedendo umas "benesses" que serão retiradas em 2015.
Muitos portugueses, fazendo jus à sua proverbial idiotice, vão cair na esparrela e votar no PSD/CDS em 2015. Iludidos pelo paleio da melhoria, do pleno emprego, blá, blá, blá.Sem perceberem que estão a pagar a festa do governo com os seus impostos e salários de merda. Um povo masoquista merece bem umas vergastadas portanto, em 2016, quando vierem lamentar-se  uma vez mais que foram enganados, faço-lhes o gesto do Zé Povinho. Vão pedir solidariedade e caridade ao Portas, porque eu não tenho pachorra para aturar  idiotas. Para o peditório dos tugas já dei. Desenraquem-se! 

Isto está cada vez melhor!